A matéria “Uma chapa com Otávio Lage Filho e Henrique Meirelles pode ganhar as eleições em Goiás”, publicada no Onze de Maio circulou no whatssap dos empresários que representam o PIB goiano. Nas eleições de 2018, o nome do Otávio Filho já aparecia entre os líderes na disputa ao governo.

A análise feita pelo jornal Onze de Maio sobre uma possível candidatura ao governo de Goiás pelo ex-prefeito Otávio Lage Filho não passou desapercebida no meio empresarial. O artigo circulou no whtassp de empresários e líderes classistas que respondem pela maior fatia do PIB de Goiás. Sob o título:”Uma chapa com Otávio Lage Filho e Henrique Meirelles pode ganhar as eleições em Goiás“, a matéria foi lida nas redes sociais de empresários associados às principais entidades classistas dos setores da indústria, comércio e do agronegócio, com avaliação extremamente positiva.

O jornalista Marcelo Heleno, na sua coluna “Ponto &  Vírgula”, no Diário Central, registrou a possibilidade de uma chapa entre Otávio Lage Filho e o ex-ministro Henrique Meirelles e sintetizou: “Pouca gente confirma, mas ninguém duvida”.

 

Esta não é a primeira vez que o nome do ex-prefeito Otavio Lage Filho é lembrado na disputa pelo governo de Goiás. Em dezembro de 2017, o Diário da Manhã publicou uma pesquisa do instituto Serpes, encomendada pela ACIEG (Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás) colocava Otavio Filho como um dos nomes viáveis para sucessão do governador José Éliton (PSDB). A pesquisa foi realizada 11 e 16 de novembro e ouviu 1.200 eleitores. Caiado liderava  em todos os cenários, tendo o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) em segundo e o vice-governador José Eliton (PSDB) e o ex-prefeito de Goianésia Otávio Lage Filho (PSDB)empatados tecnicamente em terceiro lugar.

Na época da pesquisa, que foi feita dez meses antes das eleições de 2018, alguns membros do governo de Marconi Perillo (PSDB) entendiam que o melhor era lançar um candidato que não fosse membro da administração estadual. Naquele momento, já enxergavam o desgaste de 20 anos de governos do “Tempo Novo” (nome da aliança comandada por Marconi Perillo que desde 1998 governava o Estado). Nos bastidores, vários secretários defendiam junto ao governador Marconi Perillo o nome do empresário e ex-prefeito de Goianésia como melhor nome para a sua sucessão.

A pesquisa foi pubidada na edição do dia 6 de dezembro de 2017 pelo Diário da Manhã: https://www.dm.jor.br/politica/2017/12/pesquisa-serpes-caiado-lidera-daniel-e-o-segundo-ze-eliton-e-otavio-lage-empatados-tecnicamente-em-terceiro/

O nome de Otávio Lage Filho volta a ser cogitado novamente como uma liderança que pode contribuir para uma mudança de qualidade na política goiana. Em 2018, a aposta na continuidade não deu certo, e o governador José Eliton (PSDB) acabou na terceira colocação, tendo a sua frente o deputado federal Daniel Vilela (MDB) e o senador Ronaldo Caiado (DEM), que garantiu a eleição ao governo no primeiro turno. Agora, em 2021, faltando treze meses para as eleições de 2022, Otávio Lage volta a ser lembrado como nome viável para governar Goiás, tendo como possível parceiro nesta empreitada o ex-ministro Henrique de Campos Meirelles.

É uma dupla muito forte.

É natural que o meio empresarial, e também o político, olhe com atenção diferenciada para ambos.