Eduardo Leite (PSDB) falou de sua opção sexual durante entrevista ao jornalista Pedro Bial, da Rede Globo.

Nas últimas eleições o  Rio Grande do Sul fez opções conservadoras. Foi um dos Estados onde o presidente Jair Bolsonaro – um conhecido homofóbico- teve uma das maiores votações. Bolsonaro (PSL), venceu em 407 das 497 cidades do Rio Grande do Sul no 2º turno das eleições de 2018. Fernando Haddad (PT) ganhou em 90 municípios.

A cidade do país onde Bolsonaro mais teve votos foi o município gaúcho Nova Pádua, na Serra. No geral, no estado, Bolsonaro teve 63,24% dos votos válidos e Haddad, 36,76%.

Já no pleito para prefeito de Porto Alegre o bolsonarista Sebastião Melo (MDB) venceu a ex-deputada Manuela D’Ávila ((PC do B) com um discurso machista e reacionário.

Este contexto é que torna surpreendente e importante a declaração do governador Eduardo Leite no programa Conversa com o Bial.

“Eu nunca falei sobre um assunto que eu quero trazer pra ti no programa, que tem a ver com a minha vida privada e que não era um assunto até aqui porque se deveria debater mais o que a gente pode fazer na política, e não exatamente o que a gente é ou deixa de ser”, explica. Nas palavras do governador, “nesse Brasil com pouca integridade a gente precisa debater o que se é”.

 

“Eu sou gay. E sou um governador gay, e não um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro. E tenho orgulho disso.”

Confira o vídeo