Acidente aéreo que vitimou jogadores e dirigentes do clube tocantinense guarda semelhanças com fatalidade do time da Chapecoense.

Quatro jogadores e o presidente do Palmas Futebol e Regatas morreram na manhã de domingo, num acidente de avião, numa pista de pouso particular em Luzimangues, Tocantins. Estavam a bordo os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari. Além dos quatro, a aeronave levava ainda o presidente Lucas Meira, filho de Aldair Meire, presidente do grupo Sagres de comunicação e o piloto, Wagner Machado.

Os quatro atletas eram recém-chegados ao clube. Todos foram contratados em 2021. Dois deles tinham 23 anos de idade e o mais velho 28. Também jovem, o presidente do clube tinha 32 anos.

No programa ” Resenha do Futebol”, os cronistas André Soares, Gleidson Peres, Marcio Serikako, cobram da CBF a estrutura de transporte adequada aos  lubes que paericipa das competições por ela organizadas.

Conheça as vítimas:

O goleiro Ranule, 27 anos, iniciou a trajetória no futebol no Democrata, de Sete Lagoas. Após passar por outros clubes de Minas Gerais, vestiu a camisa do Resende e da Portuguesa, no Rio de Janeiro.

O volante Guilherme Noé, 28 anos, começou no Corinthians e chegou a atuar nas categorias de base do Inter, entre os anos de 2011 e 2012. Foi campeão estadual pelo Palmas em 2019.

Os mais jovens eram Lucas Praxedes e Marcus Molinari, ambos com 23 anos. A carreira de Lucas teve início na Inter de Limeira, mas foi no Patrocinense, de Sergipe, que o lateral-esquerdo se profissionalizou. Ele não tinha parentesco com Bruno Praxedes, do Inter.

Marcus foi formado nas categorias de base do Villa Nova, de Minas Gerais, e passou pelo time sub-23 do Santos em 2018. O atacante era filho do ex-jogador Marinho, que atuou pelo Atlético-MG.

Lucas Meira, foi enterrado ontem em Palmas

Lucas Meira, 32 anos, era o presidente do Palmas. Natural de Goiânia. Morava em Palmas desde 2007, onde se formou em Agronomia. Era dilho do empresário Adair Meire, proprietário do grupo Sagres (Radio Sagres 730 AM e TV Sagres).

 

Com informações do G1, Zero Hora e GE