Representantes dos trabalhadores da Feira Hippie, juntamente com o vereador Henrique Alves se reuniram nesta segunda-feira (09) com o prefeito Rogério Cruz para tratar sobre a volta da feira às sextas-feiras. O novo dia de funcionamento vai garantir que os feirantes possam aumentar o volume de vendas e recuperar o prejuízo causado pela epidemia de Covid-19.

A abertura da feira hippie às sextas-feiras havia sido barrada em decorrência do alto número de casos de Covid-19 no município. Com a estabilização dos casos em Goiânia, a prefeitura sinalizou positivamente sobre o retorno das atividades neste dia e emitirá uma portaria autorizando o retorno. Participaram da agenda os secretários Carlos Júnior (Desenvolvimento e Economia Criativa), o vereador Henrique Alves, o presidente da Associação dos Feirantes, Waldivino da Silva e a presidente da Associação dos Montadores de Barracas de Goiás, Patrícia Melo.

“O prefeito foi muito sensível com relação as dificuldades dos feirantes e prontamente se dispôs a autorizar o retorno das atividades na sexta-feira”, destaca o vereador Henrique Alves (MDB).

No início do mês de janeiro, o prefeito Rogério Cruz determinou a criação de um grupo de trabalho, que incluía a participação do procurador-geral de Goiânia, Antônio Flávio de Oliveira, para auxiliar no processo de retomada da feira à Praça do Trabalhador, principalmente sobre as questãos jurídicas.

O presidente da Associação dos Feirantes, Waldivino da Silva, destacou que a sexta-feira é o dia de maior movimento na região da 44, o que ajudará os feirantes a recuperarem o prejuízo ocasionado pela pandemia. Além disso, reforçou o interesse dos feirantes em manter o espaço de forma organizada e segura. “A feira hippie precisa da sexta-feira. É o dia de maior movimento na região e, com a diminuição dos casos de Covid, esperamos que a prefeitura autorize o mais breve possível o retorno das atividades.