Senador, que é presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado, elogiou o trabalho dos pesquisadores nos processos industriais para produção de biocombustíveis

O senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) esteve na Embrapa Agroenergia, em Brasília, acompanhado do deputado estadual Virmondes Cruvinel (Cidadania), do ex-deputado estadual Simeyzon e do ex-deputado federal Euler de Morais (MDB)  para conhecer os novos processos industriais que estão sendo utilizados na produção de combustíveis líquidos ou gasosos, como biodiesel, etanol e biogás, além de biofertilizantes. Vanderlan é o presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática, no Senado Federal e vem trabalhando para que o País aproveite todo seu potencial no setor das novas tecnologias, inclusive no agronegócio.

“A Ciência e Tecnologia está presente em todos os setores da sociedade, como a construção civil, o comércio e o Agronegócio. No caso do agronegócio, o Brasil tem uma grande empresa, que é a Embrapa, que faz um trabalho excelente no setor de pesquisa e desenvolvimento”, destaca Vanderlan.

Durante a visita, o senador esteve em audiência com o diretor de pesquisa, Celso Moreti, presidente em exercício da Embrapa e com o diretor geral da Embrapa Agroenergia, Guy de Capdeville e demais técnicos da instituição ligados à pesquisa agropecuária. Os diretores Celso Moreti e Guy de Capdeville apresentaram ao senador, durante cerca de duas horas, os novos cultivares desenvolvidos para a produção de bioenergia, com características mais adequadas ao processamento de biocombustíveis.

Nesse contexto, destacam-se as novas variedades de cana-de-açúcar, as culturas da soja e macaúba e a tropicalização da canola para aumentar a oferta de óleos para os mercados tradicionais e de biocombustíveis. Os dirigentes da Embrapa agroenergia que o grande foco das pesquisas são os processos de desconstrução da biomassa, a partir do uso do bagaço de cana, visando liberar os açúcares para conversão em biocombustíveis e bioprodutos por meio de processos fermentativos e enzimáticos.

O senador Vanderlan Cardoso disse que a Embrapa e suas unidades sediadas em todo o País, prestam relevantes serviços no desenvolvimento da pesquisa industrial do setor agropecuário e que merece o apoio dos governantes e das demais instituições. “O agronegócio brasileiro avançou bastante, nos últimos anos, graças a contribuição dada pela Embrapa com suas pesquisas para o setor produtivo, a exemplo dos recordes da safra de grãos de soja e de outros produtos, aumentando o PIB brasileiro”, disse o senador.

Revelou que na Embrapa agroenergia não tem sido diferente com a empresa promovendo o desenvolvimento de novos processos para a produção de biocombustíveis e de produtos da biotecnologia industrial, como microorganismos e microalgas modificados geneticamente.

O senador Vanderlan Cardoso e presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Inovação(CCT) lamentou que a Embrapa com tantos processos industriais em desenvolvimento tenha sido atingido por cortes em seu orçamento de até 42% o que inviabiliza a continuidade das pesquisas. Anunciou que nos próximos dias, a CCT promoverá uma audiência pública para debater as energias renováveis e a Embrapa agroenergia será convidada a expor as suas políticas de produção na área de biocombustíveis.