A primeira pesquisa deste segundo turno, divulgada pelo jornal O Popular, mostra que o ex-prefeito Maguito Vilela (MDB) abriu confortável frente de votos.

Marcus Vinícius de Faria Felipe 

A pesquisa Serpes/O Popular divulgada nesta segunda-feira, 23/11, mostra o ex-prefeito Maguito Vilela (MDB) liderando com 43,9% (estimulada) ou 42,3% (espontânea), contra 29,3% a 27,8%, respectivamente, do senador Vanderlan Cardoso (PSD).

Os números revelam um frente confortável em torno de 15 pontos percentuais em favor do emedebista.

É preciso registrar que esta é uma eleição atípica, onde o líder está ausente da campanha, pois évítima do coronavírus e está em tratamento em outro Estado. Posto isto, o que se percebe claramente são dois movimentos:
1 – O sentimento de solidariedade a Maguito Vilela;
2 – O erro grosseiro da campanha de Vanderlan Cardoso ao atacar o adversário, seus familiares e a equipe médica.

Com a atual estratégia Vanderlan corre o risco de repetir o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) que em 2006, disputando a presidência contra o presidente Lula (PT), teve menos votos no segundo turno do que no primeiro.

No primeiro turno de 2006, Lula recebeu 46.662.365 votos (48,61%), Geraldo Alckmin, 39.968.369 (41,64%). No segundo turno Lula venceu com 60,83%, totalizando 58.295.042 votos contra 37.543.178 votos de Alckmin.

Alckmin perdeu 2.425.191 votos porque errou mais na estratégia no segundo turno. Abusou de ataques, se esquivou de compromissos e foi mal nos debates.

Não haverá debates em Goiânia por motivos óbvios. Resta a Vanderlan repensar seu discurso ou comprometer de vez o seu capital político.

 

Metodologia

A pesquisa Serpes foi registrada sob o número 07739/2020. Foram coletadas as opiniões de 601 eleitores no dia 20/11/2020. A margem de erro é de 4 pontos, com nível de confiança de 95%.