Senador diz que é urgentíssima retomada em investimentos na construção civil.

Senador goiano defende injeção de recursos na área, por parte de governo federal para aumentar postos de trabalho e retomar o desenvolvimento econômico.

O senador Vanderlan Cardoso (PSD), com larga experiência como empresário e gestor público, vem indicando caminhos para diminuir os efeitos da crise econômica gerada em decorrência da pandemia do novo coronavírus no país. De acordo com o senador, neste momento, uma saída urgente é a retomada do setor da construção civil.

“Uma medida que o governo federal precisa tomar urgente, para ontem, é liberar recursos para retomar a área da construção civil. É preciso injetar, urgentemente, recursos, por exemplo, em programas como o Minha Casa Minha Vida”, explicou.

Segundo Vanderlan, o setor da construção civil é um dos motores da economia e tem o poder de gerar emprego em diversos setores, pois trata-se de uma cadeia muito ampla.

“Essa área gera mais de 12 milhões de postos de trabalho diretos, indiretos e informais. Os governos estaduais, como por exemplo, aqui em Goiás, já estão anunciando a flexibilização do decreto de isolamento social e a retomada das atividades da construção civil e o setor vai precisar desse incentivo financeiro”, disse.

De acordo com dados, a construção civil é responsável por 6,2% do PIB brasileiro. A folha de pagamento do setor gera R$ 269 bilhões e a cadeia absorve 12,5 milhões de pessoas no país. Para o senador é importante observar que, além disso, o setor influência diretamente na arrecadação do governo, pois a cada R$100,00 investidos, R$25,00 voltam aos cofres públicos como impostos.

“Insisto em afirmar que essa é uma saída a ser considerada e que o governo federal tem recursos para isso. Temos cerca de R$ 1 trilhão e 400 milhões no caixa único do Tesouro. Mesmo dinheiro que está sendo utilizado para pagar o auxílio emergencial de R$ 600,00. Temos também os recursos do FGTS que também podem ser utilizados. Mas, insisto, esse investimento não pode demorar”, concluiu.