Somente nas últimas 24 horas, 26.845 pessoas foram confirmadas com o vírus. As mortes somam quase 232 mil

Neste domingo (7), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Brasil ultrapassou 9,5 milhões de casos da covid-19. Desde o início da pandemia, 9.524.640 pessoas foram contaminadas e 231.534 morreram por complicações relacionadas ao coronavírus.

Nas últimas 24 horas, entre o boletim de sábado (6) e domingo (7), foram registradas 522 mortes e 26.845 novas contaminações. São Paulo segue sendo o estado com maior número de casos, seguido de Minas Gerais e Bahia, com mais de 774 mil e 607 mil, respectivamente.

Leia mais: Cresce a percepção de que governo deve ser responsabilizado pelo avanço da pandemia

Com relação ao número de mortes, os estados com maiores registros são São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com mais de 54 mil, 30 mil e 15 mil mortos.

Leia também: Contra volta das aulas presenciais, professores de SP entram em greve na segunda (8)

Celebridades recebem vacina e exaltam o SUS

Com a vacinação chegando a pessoas com mais de 80 anos de idade, celebridades que receberam a primeira dose do imunizante contra a covid-19 usaram as redes sociais para exaltar a ciência e se posicionar contra o negacionismo.

Dentro os artistas estão, Fernanda Montenegro (91 anos), Laura Cardoso (93), Lima Duarte e a cantora Elza Soares, com 90 anos.

““Comemoro o feito da ciência, que venceu o medo, o negacionismo e a desinformação”, disse ainda a cantora Elza Soares citando a Anvisa, Instituto Butantan e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

Neste domingo (7), a atriz Fernanda Montenegro também postou uma mensagem valorizando o Sistema Único de Saúde (SUS). “Meu agradecimento à Fiocruz e seus pesquisadores incansáveis, aos SUS e seus colaboradores, aos postos de saúde da prefeitura do Rio de Janeiro. Obrigada a todos os envolvidos”, afirmou.

Em seu Instagram, Lima Duarte disse: “Enfim, vacinado! Tantas coisas eu passei ao longo dos meus quase 91 anos. Batalhas pessoais e profissionais, período de ditadura e repressão, e o mais recente: o isolamento e a luta pela vida diante de um inimigo invisível aos nossos olhos. Uma pandemia que nos trouxe a incerteza do que aconteceria nos próximos dias e meses. Mas a ciência venceu! Estamos tendo a oportunidade de ter a esperança de um recomeço e de dias melhores. E que essa esperança possa ser para todos”.

 

Saiba o que é o novo coronavírus

É uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS).

A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de novo coronavírus.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo.

A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Rodrigo Chagas