O Twitter bloqueou a conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta sexta-feira (8) de forma permanente “devido ao risco de mais incitação à violência”.

Do Sputnik News

Usuários da rede social vinham pressionando o Twitter a congelar a conta do presidente norte-americano após os eventos da última quarta-feira (6), quando apoiadores de Trump invadiram o Capitólio dos EUA para impedir a sessão de aprovação da vitória de Joe Biden nas eleições.

De acordo com a nota publicada pelo Twitter, as contas de líderes mundiais e autoridades não podem estar acima das regras da plataforma para incitar a violência. A página de Trump na rede social possuía cerca de 89 milhões de seguidores.

“Após uma análise cuidadosa das postagens recentes do @realdonaldtrump e do contexto que o cerca, congelamos a conta de forma permanente devido ao risco de mais incitação à violência”, disse a rede social em um comunicado.

A decisão do Twitter de suspender a página do presidente norte-americano rapidamente repercutiu nas redes sociais, com internautas destacando fotos da conta suspensa.

​A página de Trump chegou a ser temporariamente bloqueada no dia da invasão do Congresso, sendo reativada na última quinta-feira (7).

“No contexto dos horríveis eventos nesta semana, deixamos claro na quarta-feira que violações adicionais das regras do Twitter potencialmente resultariam neste mesmo curso de ação […] Há anos deixamos claro que essas contas não estão totalmente acima de nossas regras e não podem usar o Twitter para incitar a violência, entre outras coisas. Continuaremos a ser transparentes em relação às nossas políticas e sua aplicação”, completa a nota.

Outras redes sociais como Facebook e Instagram também anunciaram a suspensão da conta de Donald Trump por 24 horas no dia da invasão do Capitólio. No entanto, na quinta-feira (7), Mark Zuckerberg anunciou que a página do presidente dos EUA ficaria bloqueada em ambas as redes pelo menos até a posse de Joe Biden, que será realizada em 20 de janeiro.