O discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (19/IV) provocou fortes reações no meio político.

Como já é de praxe, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aproveitou o fim de semana para passear, fazer visitas e participar de atos e aglomerações em Brasília e imediações, contrariando recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) quanto às medidas contra o coronavírus. Na tarde de hoje (19), ele discursou para um grande grupo de apoiadores que se aglomeraram em frente ao Quartel Geral do Exército.

 

Ao falar com apoiadores que pediam o fechamento do Congresso Nacional, diante do quartel-general do Exército em Brasília, o presidente tossiu muito e  afirmou que “acabou a época da patifaria” e gritou palavras de ordem como “agora é o povo no poder” e “não queremos negociar nada”.

“Nós não queremos negociar nada. Nós queremos ação pelo Brasil”, discursou o presidente. “Chega da velha política. Agora é Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”, completou.

“Todos têm que ser patriotas, acreditar e fazer sua parte para colocar o Brasil no lugar de destaque que ele merece. Acabou a época da patifaria. É agora o povo no poder. Mais que direito, vocês têm a obrigação de lutar pelo país de vocês”, disse Bolsonaro.

Logo depois, políticos e representantes da sociedade civil também se manifestaram pelo Twitter.

 

O jornalista Felipe Cruz enfatiza que ” o presidente da república atravessou o Rubicão. A sorte da democracia brasileira está lançada, hora dos democratas se unirem, superando dificuldades e divergências, em nome do bem maior chamado LIBERDADE!

Bruno Araújo,  presidente nacional do PSDB cravou:

“O presidente eleito jurou obedecer à Constituição brasileira. Ao apoiar abertamente movimento golpista, coloca em risco a democracia e desmoraliza o cargo que ocupa. O povo e as instituições brasileiras não aceitarão.

Presidenta nacional do PT a deputada Federal Glesi Hofmman condenou a postura do presidente:

“De novo Bolsonaro e sua irresponsabilidade. Provoca aglomeração para fazer discurso político e incentivar ilegalidades. Receita perfeita para a tragedia”https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/04/19/bolsonaro-discursa-em-manifestacao-em-brasilia-que-defendeu-intervencao-militar.ghtml 

Ex-candidato a presidente,  Guilherme Boulos criticou o ato:

Bolsonaro é um mentiroso. O governo dele é o que mais liberou emenda parlamentar na história, distribuiu sim cargos ao centrão, sancionou fundão de R$ 2 bi, juiz de garantias, etc e agora o bonitão aparece em ato com militantes para falar que “não vai negociar”. https://t.co/mFLOW0mwa1

Ministro do Supremo Tribunal Federal, Roberto Barroso também mostrou indignação:

Bolsonaro participou hoje de manifestação em defesa do AI-5 em frente a um quartel. Todos os limites já foram ultrapassados. E sobram razões jurídicas para retirá-lo da presidência: fraude eleitoral, crimes de reponsabilidade e contra a saúde pública. Tem que sair com urgência!, frisou.

Jornalista do brasiliense Metropole, George Marques destacou o golpismo do presidente:

É um deboche a todos os brasileiros Bolsonaro participar de um ato que pede o fechamento do Congresso e do STF. Isso é golpismo puro, ato fascistas. A figura do Presidente da República não deveria jamais endossar esse tipo de manifestação que a CF e a Lei 7.170/193 não permitem! https://t.co/VTCqIYVPEv

Com informações do Conversa Afiada e Brasil de Fato