Declarações do presidente sobre “maricas” e “pólvora” são cortina de fumaça para encobrir mais um crime de responsabilidade cometido para acobertar desmandos dos filhos.

O ministro do Supremo Tribunal Federal,  Ricardo Lewandowski, enviou ontem (terça-feira/10) à PGR uma notícia-crime contra Jair Bolsonaro sobre o envolvimento do governo na defesa de Flávio Bolsonaro.

Em outubro, a coluna mostrou que a defesa de Flávio Bolsonaro levou ao presidente Jair Bolsonaro, Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, e Alexandre Ramagem, diretor da Agência Brasileira de Inteligência, em 25 de agosto, uma denúncia que, se provada, anularia o caso Queiroz.

Desde então, GSI, Abin, Receita Federal e Serpro foram mobilizados para encontrar uma prova que sustente a suspeita.

A deputada federal Érika Kokay comentou a notificação pelo twitter:

 

Lewandowski envia à PGR notícia-crime contra Bolsonaro por utilizar GSI, Abin, Receita Federal e Serpro p/ tentar encontrar prova p/ livrar Flávio Bolsonaro e anular o caso Queiroz” disse

“Até guerra contra EUA Bolsonaro inventou p/ tentar esconder esse fato. Puro desespero”, completa.

A notícia-crime foi protocolada pela deputada Natália Bonavides, do PT do Rio Grande do Norte, e cita possíveis crimes de tráfico de influência, advocacia administrativa e improbidade administrativa de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Heleno e Ramagem.