Enquanto no mundo são anunciadas medidas de flexibilização da quarentena, cientista russo respondeu a perguntas sobre o possível retorno da pandemia e questões relacionadas ao vírus.

Sputinik News Brasil – Para o diretor do Centro de Imunologia e Biomedicina Molecular da Universidade Estatal de Moscou, Mikhail Paltsev, o coronavírus deverá voltar durante o outono no Hemisfério Norte neste ano.

Perguntado se quem já teve a COVID-19 corre risco de nova infecção, Paltsev disse em entrevista ao jornal Parlamentskaya Gazeta:

“Durante quanto tempo atua a imunidade? Talvez por um ano, levando em consideração que este é um vírus que causa doenças respiratórias, por analogia com os vírus da gripe […] Mas, para se ter certeza, serão necessários pelo menos três anos de pesquisas. Aparentemente, com o tempo, a infecção por coronavírus, assim como a gripe, terá diferentes formas. Em alguém vai ser só um resfriado leve, em outro uma bronquite, e em outro danos nos pulmões.”

‘Segunda onda será menos intensa’

Sobre a hipótese de retorno do coronavírus, Paltsev apontou como exemplo a Rússia, onde a segunda onda poderia se dar entre o outono e o inverno, assim como na primavera.

Contudo, para o especialista, um novo surto não seria tão intenso como o cenário atual.

Como método preventivo, o especialista aconselha vitaminas B, C e D.

Embora o bom nível de vitaminas no organismo não garanta defesa em 100%, elas aumentam a capacidade do corpo de resistir aos vírus.