Personagem famoso pelas aparições ao lado de presos notáveis da Operação Lava-Jato, o ex-agente da Polícia Federal (PF) Newton Ishii, conhecido como “Japonês da Federal”, foi condenado por facilitação de contrabando. A Justiça decidiu que ele perderá o cargo e terá que pagar multa de R$ 200 mil.

Segundo o texto da sentença, assinado pelo juiz Sérgio Luis Ruivo Marques, da 1ª Vara da Justiça Federal de Foz do Iguaçu, “Newton Hinedori Ishii é determinado quando o assunto é cobrar propina para facilitar o contrabando/descaminho”.
No caso, Newto, o ” Japonês” escolheu o tipo de mercadoria que aceitaria facilitar e, ainda, fixou o preço da propina a ser cobrada pela omissão na atribuição de combater o crime que lhe foi conferida pelo Estado.
O magistrado citou ainda um telefonema interceptado com autorização judicial em que o agente informa a placa de um veículo para que um policial corrupto deixe de fiscalizar ou simule a fiscalização, beneficiando a quadrilha de contrabando.

Além de Newton, a quadrilha era composta por outros 22 agentes da PF, quatro servidores da Receita Federal e dois policiais rodoviários. A multa de R$ 200 mil reais foi calculada baseada no valor de 40 vezes a média da renda autodeclarada por Ishii.

O agora ex-policial federal virou celebridade em 2014, após aparecer nas diligências da Operação-Lava Jato. Ele foi homenageado com marchinhas e máscaras, e ganhou um boneco gigante no carnaval de Olinda, em 2015.
Fonte: Correio Braziliense.