No começo do antepenúltimo dia de competições nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, o Brasil conquistou mais duas medalhas

Ocanoísta piauiense Luís Carlos Cardoso conquistou a inédita medalha de prata para o país na canoagem (classe KL1 – para atletas que usam somente o braço na remada), enquanto o lançador carioca João Victor ficou com o bronze no lançamento de disco na classe F37 – para atletas com paralisia cerebral – com a marca de 51,86m.

Com estas conquistas, o Brasil acumula agora 19 medalhas de ouro, 14 de prata e 23 de bronze, sendo um total de 56 pódios nos Jogos de Tóquio. Até esta madrugada, o país ocupava a sexta colocação do quadro de medalhas da competição.

Canoagem
A primeira medalha do dia foi na canoagem. Luís Carlos Cardoso fez história ao conquistar a medalha de prata nos 200m (classe KL1) – inédita para o país na modalidade, que havia conquistado apenas um bronze nos Jogos do Rio, quando a canoagem entrou no programa dos Jogos Paralímpicos. O canoísta de Picos (PI) fez o tempo de 48s031. A medalha de ouro ficou com o húngaro Peter Kiss (45s447) e o bronze com o francês Remy Boulle (48s917).

Depois desse feito, o carioca voltará ao Sea Forest Waterway nesta sexta-feira, 3, às 22h04 (de Brasília) para a semifinal do VL 200m.

“Faltava esta medalha paralímpica. Por pouco, eu não consegui no Rio. Mas, graças a Deus, esta medalha chegou. Eu já sabia que húngaro era muito forte. Agora é melhorar para 2024”, apontou o atleta.

Outros resultados: 
Fernando Rufino – 200m classe KL2  – 6º lugar  (43s217)
Debora Benevides – 200m classe VL2 – 7º lugar (1min04s778)
Giovane de Paula – 200m classe KL3 – 4º lugar na Final B ( 43s508)
Caio Ribeiro   – 200m classe KL3 – 5º lugar (42s005)

Atletismo 
João Victor conquistou o bronze no lançamento de disco na classe F37 – para atletas com paralisia cerebral.  Ele fez o lançamento com a marca de 51,86m, ficando atrás do paquistanês Haider Ali (55,26m) e do ucraniano Mykola Zhabnyak (52,43m). Esta foi a segunda medalha de João Victor na capital japonesa – o carioca também foi bronze no arremesso de peso.

Natação
Os brasileiros estão em seis finais no último dia de natação no Japão. Ronystony da Silva, Gabriel de Souza, Wendell Belarmino, Esthefany Rodrigues, Cecília Araújo e o time do revezamento 4x100m medley masculino  (até 34 pontos) disputam uma medalha no Centro Aquático de Tóquio.

Às 5h30, Gabriel Souza será o primeiro brasileiro a entrar na piscina para as finais. Ele terminou a prova do 100m borboleta (classe S8)em oitavo lugar,  com o tempo de 1min05s55.

Em seguida, Ronystony Cordeiro vai disputar a prova de 50m costas (classe S4). Nas classificatórias, ele fez o tempo de 46s58 e avançou na sexta colocação. A final será às 6h24.

Dona de uma medalha de prata na capital japonesa, Cecília Araújo avançou à final dos 100m borboleta (classe S8), com o sétimo tempo das classificatórias (1min21s69). Já Esthefany Rodrigues estará na final dos 200m medley (classe SM5). A paulistana também avançou com o sétimo tempo em sua prova (3min48s72).

Com 1min06s59, Wendell Belarmino ficou na quarta colocação do 100m borboleta (classe S11). Sua final será às 7h41.  Já a equipe de revezamento 4x100m se classificou ao terminar a prova nas classificatórias em 4min27s08, na quinta colocação.

Confira a programação: 
5h30 –  Gabriel Souza  – 100m borboleta S8
5h31 – Cecília Araújo – 100m borboleta S8
6h24  – Ronystony Cordeiro – 50m costas S4
7h37 –  Esthefany Rodrigues – 200m medley SM5
7h41 – Wendell Belarmino – 100m borboleta S11
08h03 – Revezamento 4x100m  até 34 pontos.

Goalball
A Seleção Brasileira feminina ficou em quarto lugar na competição. Na disputa pelo bronze, a equipe foi superada pelo Japão por 6 a 1.

Parataekwondo
A paraibana Silvana Fernandes, de 22 anos, está nas semifinais do parataekwondo – categoria até 58kg.  Ela derrotou a norte-americana Brianna Salviano, por 15 a 2, na classe K44. A próxima luta será diante da dinamarquesa Lisa Gjessing, a partir das 6h desta sexta-feira.

Ciclismo
Lauro Chaman se despediu das competições em Tóquio com o quarto lugar na prova de resistência masculina C4-C5 – seu tempo foi de 2h17min11s.

Tiro com arco
Heriberto Roca perdeu a disputa da classificatória no individual, classe W2, para o atleta da Coréia do Sul por 6 a 4.

Bocha
Brasil  5 X 3 Hong Kong – Equipes BC3
Brasil 3 X 6 Coreia do Sul – Equipes    BC1 / BC2
Brasil 2 X 3 Portugal – Equipes BC4

Transmissão
Os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 contam com a transmissão ao vivo dos canais SporTV e da TV Brasil.

Patrocínio
A delegação brasileira tem o patrocínio das Loterias Caixa.
O paratletismo tem patrocínio da Braskem e das Loterias Caixa.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro ([email protected])