Perseguido há 11 dias pela polícia, Lázaro Barbosa, o serial killer do Distrito Federal, já foi evangélico e fazia pregações em presídio.

Do DCM

Sua esposa, de 19 anos, afirmou que ele não está envolvido em rituais macabros e que está sendo alvo de fake news e preconceito.

“Não acredito em nenhum ritual. Ele tinha uma fé em Deus muito grande, foi até pregador da palavra no presídio. Eu só vou acreditar que ele se envolveu mesmo nisso quando ele for pego e falar”, conta.

Nesta semana, foi revelado um ritual feito por Lázaro com suas vítimas.

A ação envolve uso de luvas, pedidos de oração, pregação da “palavra de Deus” e filmagem das vítimas sem roupa, segundo vítimas.

Com informações do Fuxico Gospel.

 

Leia também:

VÍDEOS: Acompanhe os atos pelo 19J em 5 países