Em entrevista à Folha, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) diz que, há alguns dias, recebeu uma mensagem de áudio via WhatsApp com ameaças de morte; o interlocutor, segundo ele, identificou-se e disse que vai pegá-lo “no facão”.

Contarato, que é delegado da polícia civil, fez uma representação criminal junto à Polícia Federal e à Polícia Legislativa do Senado, mas não solicitou proteção especial. Ele também ingressou com uma ação na Justiça sob a acusação de injúria e difamação.

A informação é do jornal Folha de S.Paulo -Contarato não revelou à jornalista Thais Arbex a identidade da pessoa.

Primeiro senador assumidamente gay no Brasil, Contarato, foi eleito para seu primeiro mandato com mais de 1 milhão de votos e desbancou um dos principais aliados de Jair Bolsonaro (PSL), o agora ex-senador Magno Malta (PR-ES), que defendia sustar a decisão que permitiu a união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo.

Confira abaixo a aula de Direito que o senador Coronato deu ao Ministro da Justiça durante a audiência no Senado: