A perspectiva de maior cobertura vacinal contra a covid-19 no Brasil deu um passo adiante nesta quinta-feira (4).

Do BDF

O plenário do Senado aprovou a adesão do país ao grupo da Covax Facility, consórcio da Organização Mundial da Saúde (OMS) que aglutina mais de 170 países e permite o acesso a uma cartela com nove imunizantes que estão em fase de produção pelo mundo.

A medida foi aprovada por meio de uma votação simbólica – quando não há computação nominal dos votos – e agora segue para sanção presidencial.

Leia também: Oposição reúne assinaturas para CPI da covid; Brasil registra 1,2 mil mortes em 24h

A pauta já havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados em setembro do ano passado, mas aguardava o aval dos senadores.

Com isso, o Brasil pode ser o destino de uma quantidade de doses necessária à cobertura de 20% da população do país.

Do ponto de vista prático, a entrada do país no coletivo possibilita que o Brasil possa articular negociações em melhores condições de compra dos imunizantes.

O grupo, chamado tecnicamente de “Instrumento de Acesso Global de Vacinas contra a Covid-19”, já conta com a presença de vizinhos latinhos, como Argentina e Paraguai.

Edição: Leandro Melito