Prefeito em exercício,  Veter Martins e o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães anunciam medidas para proteger a população.

Na tarde desta quarta-feira, 18, o prefeito em exercício de Aparecida, Veter Martins, e o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães, realizaram entrevista coletiva, via redes sociais, para anunciar medidas de prevenção e contenção ao Covid-19.
As ações foram decididas pelo Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao novo Coronavírus (CPE-nCov) e abrangem iniciativas destinadas à restrição de aglomeração de pessoas enquanto perdurar o estado de emergência no município.
O primeiro caso da doença na cidade foi registrado ontem e refere-se a uma pessoa que chegou de viagem dos Estados Unidos recentemente.

“Aparecida desenvolveu um planejamento seguindo todas as orientações e recomendações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e Governo Estadual. Esse é um momento de união e esforço conjunto para preservamos ao máximo os aparecidenses e eu peço a colaboração e conscientização de todos”, afirmou Veter Martins.

Locais com aglomeração

Em seguida, Alessandro Magalhães anunciou que, em virtude da pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) determina o fechamento de estabelecimentos comerciais abertos ao público que envolvam aglomeração de pessoas, como bares, restaurantes, lojas, distribuidoras de bebidas, shopping centers, cinemas, feiras populares, camelódromos, clubes recreativos, academias, arenas, exposições, anfiteatros, museus, bibliotecas, boates e casas noturnas. A determinação não proíbe atividades em modalidade delivery e não abrange supermercados, padarias, farmácias e postos de combustíveis.

Além disso, segundo o secretário de Saúde, ficou determinada também a suspensão de todas as excursões, com finalidade turística ou não, campeonatos esportivos de qualquer natureza, oficiais ou não oficiais, e entrevistas coletivas.

“Com o objetivo de conter a transmissão do vírus em Aparecida e conhecendo bem o perfil da nossa população, determinamos também a suspensão de todas as atividades religiosas pelo prazo de 30 dias”, afirmou Alessandro Magalhães.

Funcionamento dos órgãos públicos

O gestor também anunciou o fechamento dos órgãos públicos municipais, com exceção daqueles que exerçam serviços essenciais, como os de segurança pública e de Saúde. “Para os servidores que estão no grupo de risco de infecção pelo Covid-19, como aqueles com mais de 60 anos de idade ou que tenham algum problema respiratório, por exemplo, serão concedidas férias compulsórias pelo prazo de 30 dias. Contudo, reitero que a medida não será aplicada para os servidores que atuam em áreas essenciais”, reforçou.

De acordo com o secretário de Saúde, as atividades acadêmicas realizadas em Aparecida por estagiários estão suspensas, com exceção do internato de Medicina e as que se referem ao último ano do curso de Enfermagem. O gestor afirmou, ainda, que durante o prazo de emergência pública, os órgãos fiscalizadores do município terão suas competências ampliadas: “Destaco a atuação do Procon, que irá fiscalizar de maneira rígida os preços de produtos utilizados nas medidas de prevenção ao coronavírus, como o álcool em gel. Os supermercados da cidade também devem limitar a venda desses produtos”.

Funcionamento dos Serviços de Saúde

Durante a coletiva de imprensa sobre medidas de prevenção ao Covid-19, o secretário de Saúde anunciou a suspensão dos atendimentos presenciais na Central Municipal de Regulação, conhecida popularmente como “Pró-reg”. Segundo Alessandro Magalhães, os serviços do órgão foram descentralizados para as unidades de saúde e não há necessidade dos usuários da rede irem ao local.

Já as visitas hospitalares e em comunidades terapêuticas e abrigos estão suspensas por tempo indeterminado. O secretário de Saúde também anunciou a suspensão das visitas domiciliares de agentes comunitários de saúde pertencentes aos grupos de risco. Estes receberão férias ou serão remanejados para atuação em serviços administrativos da pasta.

Atendimentos

O Secretário de Saúde de Aparecida esclareceu ainda o fluxo do atendimento em saúde durante esse enfrentamento à pandemia. Segundo ele, todos os procedimentos que não são de caráter emergencial, como consultas ambulatoriais e retornos, devem ser adiados ao máximo. Além disso, pessoas com sintomas leves de gripe devem ficar em casa e agendar consultas pelo 0800-646-1590. “Nosso planejamento é para que esse atendimento ocorra em até 48 horas. Apenas casos mais graves, de pessoas com febre e dificuldade respiratória, devem ser atendidos nas unidades de urgência: UPA Flamboyant, Brasicon e Buriti, Cais Nova Era e Colina Azul”, destacou.

A medida vale, inclusive, para os servidores da Prefeitura que atuam nos serviços essenciais do município. A orientação é que qualquer profissional que apresente sintomas de gripe deve se afastar do trabalho voluntariamente e providenciar no prazo máximo de 48 horas do início de seu afastamento o agendamento de uma consulta pelo 0800-646-1590 para liberação de atestado médico conforme avaliação profissional. Dependendo dessa avaliação, essas 48 horas não serão computadas como falta na folha de frequência.

“Nossa recomendação para os trabalhadores da iniciativa privada é a mesma. Inclusive, já alinhamos isso com as associações empresariais”, finalizou o secretário.