Indigianistas alertam para necessidade de manter as com ujnidades e  isolamento, sem “visitas” de missionários de nenhuma religião.

Por:   – Elaíze Farias e Ana Amélia Hamdan – Manaus e São Gabriel da Cachoeira (AM) – A morte por coronavírus do jovem Yanomami é o reflexo do enfraquecimento institucional dos órgãos públicos que deveriam promover o direito à saúde e à proteção territorial dos indígenas.
É desta forma que avalia o líder indígena Dinamam Tuxá, vice-presidente da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), em entrevista à Amazônia Real.

Vice-presidente da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) afirma ainda que a morte do jovem Yanomami é reflexo do enfraquecimento do direito à saúde dos indígenas (Foto: Hutukara)

 

Deixe o seu comentário!

RELACIONADAS