Mais de 1,5 milhão de pessoas no mundo já foram vacinadas com a Sputnik V até o dia 13 de janeiro. A eficácia da Sputnik V é superior a 90%, com proteção total contra casos graves de COVID-19.

 

Do Sputnik News

A fabricante brasileira da vacina russa Sputnik V, a farmacêutica União Química, já está produzindo o imunizante, afirmou nesta quinta-feira (21) o diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), Kirill Dmitriev.

Dmitriev disse também que a produção vai aumentar em fevereiro e que espera que a aprovação do Sputnik V no Brasil seja resolvida nas próximas semanas.

Vacinação contra COVID-19 na Argentina com a vacina russa Sputnik V

© REUTERS / Agustin Marcarian Vacinação contra COVID-19 na Argentina com a vacina russa Sputnik V

A vacina Sputnik V já foi registrada para uso emergencial na Argentina, Bolívia, Sérvia, Hungria, Argélia, Palestina, Venezuela, Paraguai e Turcomenistão, sem contar na Rússia e Bielorrússia. Emirados Árabes Unidos registraram nesta quinta-feira (21) o imunizante russo em procedimento acelerado.

Mais de 1,5 milhão de pessoas no mundo já foram vacinadas contra a COVID-19 com a Sputnik V até o dia 13 de janeiro. A eficácia da Sputnik V é superior a 90%, com proteção total contra casos graves da doença.

A Sputnik V foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia em 11 de agosto de 2020, tornando-se a primeira vacina registrada contra COVID-19 no mundo. De acordo com o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, sua eficácia é superior a 91,4%.