No Poder Goiás o jornalista Eduardo Horário registra “cochilo” da defesa do prefeito de Goiânia Rogério Cruz (Republicanos) não apresentou defesa na ação promovida pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN) que pede a impugnação de seu mandato em Goiânia.

Segundo Eduardo Horário, o  prazo se esgotou na última quinta-feira, 24, e o processo deve correr à revelia do prefeito.

A matéria registra que o presidente do PMN, ex-vereador Paulo Daher questiona a posse da chapa encabeçada por Maguito Vilela (MDB), que morreu em 13 de janeiro vítima de complicações da Covid-19. Um dos pontos contestados pela ação é o de que o então prefeito eleito estaria sedado no dia da posse.

Daher salienta que houve fraude na eleição da chapa e, por este motivo, requer a impugnação do mandato de Rogério Cruz, que assumiu com a morte de Maguito, e a convocação de uma nova eleição em Goiânia.

Em nota ao jornal O Popular, a assessoria do prefeito afirma que Rogério Cruz não foi intimado para apresentar sua defesa. “Inclusive, o prefeito está tendo conhecimento do processo em questão neste exato momento pela imprensa, e tomará as medidas necessárias para ter acesso ao seu conteúdo e apresentar defesa”.

Com informações do Poder Goiás