As famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social na capital devem começar a receber em março o auxílio financeiro mensal de R$ 300 da Prefeitura de Goiânia.

O projeto que estabelece o pagamento seguiu todos os trâmites legais na Câmara Municipal e foi aprovado pela maioria dos parlamentares nesta quarta-feira (10/2) em última votação. A medida garante que as pessoas mais afetadas economicamente pela pandemia do coronavírus tenham ajuda financeira neste momento de dificuldade.

O Programa Renda Família, como é chamado, beneficiará cerca de 24 mil famílias que residem em Goiânia. Para conseguir o benefício, os interessados deverão acessar o site da Prefeitura de Goiânia e se inscrever no programa. Uma plataforma digital destinada exclusivamente para o cadastro será instalada nos próximos dias.

Pelo projeto, todas as pessoas da família devem estar desempregadas para receber o benefício. Além disso, os requerentes devem ser maiores de 18 anos de idade, não poderão ter outra renda, exceto o Bolsa Família, e o valor venal do imóvel em que a família reside não poderá exceder a R$ 100 mil.

Para o prefeito Rogério Cruz, a implantação do programa Renda Família é uma das prioridades do seu governo. Ele lembra que muitas famílias da capital estão vivendo em extrema vulnerabilidade e que a contribuição financeira da Prefeitura pode ser única renda desse grupo familiar.

“A nossa prioridade é cuidar das pessoas. Com essa ajuda, daremos sequência aos nossos programas do plano de governo, como foi o caso do IPTU Social, que já é um sucesso, ampliando ainda mais a nossa política social”, explicou.

O auxílio custará aproximadamente R$ 7 milhões ao mês, por seis meses, aos cofres do município. “Um cartão será confeccionado e entregue, preferencialmente, para a mulher responsável pela família”, explicou o prefeito, acrescentando que os recursos do programa devem ser utilizados para despesas com alimentação em estabelecimentos dentro do município de Goiânia.