Deputado Talles Barreto entrega Relatório Final, da CPI da Educação em Brasília e diz que Alego cumpriu o seu dever.

Renato Dias
O Brasil possui 52% de sua população, com idades que variam entre 25 e 64 anos, sem conclusão do ensino médio e longe das salas de aulas das universidades públicas e faculdades privadas. É o que aponta levantamento da Organização Para Cooperação e Desenvolvimento Econômico [OCDE]. Mais: a Agência Brasil registra uma evasão de 18% nas IES públicas, 30% nas instituições de ensino superior privadas e 36,6% nos curso de Ensino à Distância [EAD].

Relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, da Educação Superior, diagnos¬ti¬cou um festival de emissão de diplomas falsos. Sob suspeita. Sem a vigilância do Ministério da Educação, da Secretaria de Educação, do Ministério Público.

A projeção é que 19 mil diplomas podem ter sido fraudados. Até para concurso público. O documento foi entregue ao presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, em Brasília, Pedro Cunha [PB], e ao secretário de Regulação e Supervisão de Educação Superior, Ataíde Alves, do MEC.

O deputado estadual Talles Barreto [PSDB-GO] entregou o relatório. Cursos sequenciais, sem chancela de instituição de ensino autorizada pelo MEC, estudantes lesados, professores sem receber, uma indústria de falcatruas, lamenta a relator.