Jornalista do Uol e comentarista da BandNews, Reinaldo Azevedo diz que revelações de irregularidades na Lava Jato deixaram procuradores nús.

Na sua coluna no Uol, Reinaldo Azevedo criticou  coordenador da Lava Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol, que concedeu entrevista à Folha de S. Paulo, segundo ele, “com a falta de limites que tão bem caracteriza este rapaz”.

Para Reinaldo, “até Dallagnol” reconhece “que tudo o que a Vaza jato revelou constitui causa de anulação de processos” em que o então juiz Sergio Moro atuou.

Reinaldo Azevedo destaca que, “a primeira frase nem sentido faz” e reforçou que “Dallagnol se trai: segundo ele próprio, se existissem as irregularidades, os processos seriam anulados. Ou por outra: ele admite o óbvio: tudo aquilo que veio à luz constitui causa de nulidade”.

Para o jornalista, “a primeira frase nem sentido faz” e reforçou que “Dallagnol se trai: segundo ele próprio, se existissem as irregularidades, os processos seriam anulados. Ou por outra: ele admite o óbvio: tudo aquilo que veio à luz constitui causa de nulidade”. O colunista ainda reforça que “os diálogos [da Vaza Jato] revelam que Sergio Moro, que encarnava a primeira instância, atuou como coordenador da força-tarefa”.

 

Com UOL e Brasil 247