A ativista sueca Greta Thunberg criticou as declarações do ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles em favor do desmatamento na Amazônia e lançou novo movimento que deve provocar retaliações ao agronegócio brasileiro.

Autista, portadora  da Sindrome de Aspenger, a jovem ativista ambiental Greta Thunberg, 17,  é um fenômeno nas redes sociais. No final do ano passado ela mobilizou 5 milhões de pessoas em todo o mundo por ações contra as mudanças climáticas, discursou na abertura da cúpula do clima da ONU, em Nova York, e virou alvo de uma campanha difamatória, sendo chamada de “pirralha” pelo tosco presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Este ano ela já liderou campanha para arrecadar recursos para as vítimas do Covid19 em Manaus (AM) e doou 92 mil euros para fundo de pesquisa para vacina contra a pandemia.

Greta voltou a carga após a criminosa declaração do ministro (?) Do Meio Ambiente (?), Ricardo Salles, de que o governo Bolsonaro deve “aproveitar” a pandemia para ampliar o desmatamento da Amazônia – atendendo assim os “parceiros” deste governo (?): garimpeiros, grileiros, madereiros ilegais.

Precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de Covid, e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas. De Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional], de Ministério da Agricultura, de Ministério de Meio Ambiente, de ministério disso, de ministério daquilo. Agora é hora de unir esforços pra dar de baciada a simplificação”, disse Salles.

Apenas imagine as coisas que foram ditas longe da câmera… Nosso futuro em comum é apenas um jogo para eles”, escreveu Thunberg no Twitter, citando a declaração do ministro e a hashtag #SalvemAAmazônia.

Thunberg anos, já havia criticado o assassinato de indígenas no Brasil em 2019 e lidera um movimento global de estudantes que promove greves semanais às sextas-feiras para cobrar ações contra a crise climática.

Nesta semana a Polícia Federal confirmou que 2 mil garimpeiros invadiram a terra indígena Raposa Serra do Sol.

Redes européias de supermercado já iniciaram boicotes a produtos do agronegócio brasileiro.

O governo Bolsonaro, que já afundou o Brasil no Covid19, empurrou  país para recessão e o desemprego record de w3 milhões de pessoas,  caminha agora para matar a galinha dos ovos de ouro da economia, criminalizando  o agronegócio brasileiro perante a opinião pública mundial.

 

 

Clique aqui e veja o discurso de Greta Thunberg na ONU

 

 

Com agências