Líderes de partidos de esquerda abrem representação contra procurador chefe da Lava Jato por divulgação de plano para ganhar dinheiro com palestras e uso da esposa como laranja.

O PT e o PSOL entram hoje com representação no Conselho Nacional do Ministério Público contra o procurador da República Deltan Dallagnol. Neste domingo, matérias publicadas na Folha de S. Paulo e no site The Intercept revelaram que Deltan organizou um plano para lucrar com a Operação Lava Jato por meio da realização de palestras. Uma empresa, no nome da mulher do procurador, seria a responsável por lucrar com as atividades do servidor público, o que viola profundamente o código de ética do Ministério Público.

Em nota da bancada da Câmara, o Psol afirmou que “devido às flagrantes ilegalidades, observa-se que valores e princípios básicos do Ministério Público foram quebrados com tais diálogos e iniciativas”. “Trata-se de um claro desvio de conduta e abuso ilegal de prerrogativas”, diz o partido.

A reclamação será apresentada pelo líder do partido na Câmara, deputado Ivan Valente, para que o órgão “proceda a uma rigorosa investigação e punição dos envolvidos, visando o cumprimento da lei e resguardo dos direitos constitucionais envolvidos”.

O PT também confirmou via assessoria de imprensa que tanto a direção do partido quanto as bancadas da Câmara e do Senado apresentarão reclamação ao Conselho.

ACUSAÇÃO ARQUIVADA
O corregedor do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), Orlando Rochadel, arquivou em 27 de junho investigação contra o procurador Deltan Dallagnol pelo conteúdo dos vazamentos.

O coordenador da Lava Jato e outros membros da força-tarefa eram suspeitos de cometer uma “falta funcional” por causa das conversas divulgadas.

Na decisão Rochadel afirmou que há indícios de que o vazamento das mensagens foram obtidas de forma ilícita.

“Por todo o exposto e em face da inexistência de elementos de prova (mensagens que, se existentes, foram obtidas de forma ilícita) ou mesmo pela inexistência de ilícito funcional nas mensagens, se fossem consideradas, impõe-se o arquivamento da presente Reclamação Disciplinar”, declarou Rochadel.