Vídeo de Alcolumbre dançando com o pai foi editado e lançado nas redes sociais com comentários homofóbicos e desrespeitosos.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, lamentou ontem (17) o que classificou como “uma crescente onda de intolerância e preconceito” nas redes sociais. A declaração veio após comentários considerados desrespeitosos em um vídeo publicado por ele no Facebook.

No vídeo, publicado em 15 de fevereiro, o presidente do Senado dança no carnaval de rua ao lado de seu pai, Samuel Tobelem.

 

De acordo com Davi, o vídeo foi editado e espalhado pelas redes sociais de forma criminosa, com mensagens machistas, homofóbicas e antissemitas. Ele lembrou que todos os dias pessoas são ofendidas de maneira gratuita e injustificada na internet e afirmou que o mundo não precisa disso.

— A democracia é perfeita, porém quando um pequeno grupo, e digo pequeno diante da imensidão de cidadãos que não compactuam com essas atitudes, acredita mesmo poder, impunemente, atacar, ofender e ferir quem quer que seja, todos perdem. Como figura pública procuro não me abater diante de ofensas e divergências, mas hoje me senti na obrigação de filho em defender meu pai — disse.

Para o presidente do Senado, o Marco Civil da Internet, aprovado em 2014 pelo Congresso, foi um avanço e é necessário continuar trabalhando para combater a intolerância no meio virtual. Na visão de Davi, é preciso defender os  direitos humanos e a liberdade de expressão, mas também buscar caminhos para criminalizar atos de ódio e intolerância.

Fonte: Agência Senado