As obras do Viaduto João Antônio Borges, no cruzamento das Avenidas São Paulo, Rudá e Tapajós na Vila Brasília chegaram na fase final. De acordo com a secretaria de Infraestrutura, neste momento está sendo finalizada a implantação da capa asfáltica na parte da trincheira. A previsão da pasta é de entregar a obra no fim deste mês de julho.

A obra vai resolver um problema no trânsito daquela região, que recebe cerca de 50 mil veículos diariamente e acaba se tornando um gargalo nos horários de pico.

“Faltam apenas cinco por cento para as obras serem concluídas e mais este trecho liberado para o trânsito. A pista da trincheira já passou pela parte da terraplanagem, compactação do solo, pela imprimação, que é a primeira camada de piche e está recebendo a capa asfáltica. Além disso, todo o serviço de drenagem e captação das águas das chuvas foram concluídos”, informou o superintendente de Obras da Seinfra, Roberto Lemos.

Com relação ao trânsito no local, a secretaria de Mobilidade e Trânsito de Aparecida de Goiânia informa que de acordo com o projeto de tráfego do Viaduto João Antônio Borges, os motoristas que trafegam pela Rua Oiapoque, na Vila Brasília, não poderão mais seguir cortando a Avenida São Paulo no sentido Pedro Ludovico, como acontecia antes onde havia um semáforo, que também foi desativado com o avanço das obras da trincheira.

A partir de agora os veículos terão que virar à direita na Avenida São Paulo, pegar o retorno mais abaixo da via, voltando pela São Paulo no sentido Goiânia e entrar à direita na Rua Oiapoque, sentido Pedro Ludovico. Outra opção para os motoristas que trafegam pela Oiapoque, é pegar a Avenida das Bandeiras e seguir até o semáforo do cruzamento da Avenida Tapajós com Rudá, no elevado da trincheira.

Outro cruzamento que foi fechado com o avanço das obras de pavimentação da trincheira, é o do desvio que cruzava a São Paulo em frente aos Correios, onde os carros seguiam em direção à Rua Boa Vista para entrar na Rudá. “Esta mudança no trânsito da região promove maior mobilidade e segurança aos condutores”, explicou o secretário Avelino Marinho. A expectativa é de que o viaduto seja liberado para tráfego até o fim de julho, após receber a capa asfáltica, iluminação noturna, sinalização e paisagismo.

O projeto final do viaduto conta ainda com a pintura das paredes da trincheira, formando um grande painel de arte de rua. “Estamos em contato com artistas plásticos locais para tornarmos o local mais bonito para quem trafega pela via. Além disso, estamos dando andamento ao projeto de embelezamento da cidade que contempla nesta etapa, os canteiros da Avenida São Paulo, onde serão plantadas mais de 25 mil flores”, pontuou o secretário Chefe da Casa Civil, Olavo Noleto.