Restrições ao trânsito no local tiveram início nesta sexta-feira. Medida visa agilizar as obras para o BRT Norte-Sul.

O O Secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Fernando Santana, informou  que as obras do BRT exigiram a interdição da Praça do Cruzeiro, no Setor Sul, impedindo a sentido de circulação na Rua 123, e todos os cruzamentos (ruas 90, 88, 86, 84,87 e 89) terão fechamento parcial, com circulação liberada apenas para acesso local.

Desvios
A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT) informa que o motorista que segue pela Rua 87, com destino às Ruas 90/88/86/84, entrará à direita na Rua 124, passará pela Rua 89 e poderá acessar todas essas vias, até à Rua 84. Já o motorista que está na Rua 84, com destino à Av. 85, entrará à direita na Rua 124. (mapa).

“É importante lembrar que a interdição é momentânea e visa a finalização de uma obra de mobilidade que vai trazer melhorias para o trânsito e para o transporte coletivo com o BRT. Por isso, é importante a colaboração de todos  e reforço o pedido de atenção à sinalização”, destaca o titular da SMT, Fernando Santana.

Tapa-buracos

Secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Donalzan Santos, informa que iniciou o segundo turno da operação tapa-buracos. São mais oito equipes trabalhando das 16h às 22h para atender às demandas em todas as regiões de Goiânia. Os serviços podem ser solicitados por meio dos canais de atendimento da secretaria.

Com o turno antigo, as equipes chegavam a tapar mais de 730 buracos por dia em 15 bairros, utilizando 15 caminhões com oito toneladas de massa asfáltica em cada um. Com o segundo turno a expectativa é dobrar o atendimento.

Estatística
No ano passado, apesar da irregularidade no fornecimento de massa asfáltica, foram realizadas mais de 4,2 mil operações, o que garantiu que todos os bairros fossem atendidos mais de uma vez por mês. 192.739 buracos foram tapados e mais de 44.208,85 m² de cortes no asfalto, recuperados. Para a execução dos dois serviços foram consumidas 18.424,17 toneladas da CBUQ, (Concreto Betuminoso Usinado à Quente), revestimento asfáltico recomendado para vias públicas e investido um valor estimado em R$ 7.800.00,00 somente em massa asfáltica.