Pesquisa Vox Populi mostra que 63% da população apoia as iniciativas do Supremo em defesa da democracia e contra o “gabinete do ódio”.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), polemizou ao afirmar em entrevista que a presença de um general no ministério da Saúde liga o Exército ao genocídio do coronavírus no Brasil.

“Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde”, afirmou o ministro, que disse ainda que “não é aceitável que se tenha esse vazio” no cargo central do ministério. As declarações foram feitas durante live em que o ministro participou no sábado (11/07) com Drauzio Varella e Luiz Henrique Mandetta, promovida pela revista Istoé.

“É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, disse ele, afirmando que isso “mancha a imagem” das Forças Armadas.

As declarações do ministro levaram a reações. O vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), exigiu retratação. O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva rebateu, dizendo que a acusação é grave e infundada.

Não é o que dizem os números de um país com mais de 71 mil mortos e quase 2 milhões de contaminados pelo covid19.

Mas a opinião pública concorda com Gilmar Mendes. Pesquisa do Instituto Vox Populi divulgada hoje no portal Brasil247 revela que 82% da população concorda com o ministro do STF.


O Vox Populi perguntou:
“Bolsonaro chamou um militar, o general Pazuello , para ficar à frente do Ministério da Saúde. Na sua opinião, colocar um militar para chefiar o Ministério da Saúde é uma boa solução para enfrentar a pandemia, ou não é boa solução, deveria ter chamado alguém da área médica”?
A maioria, 82% respondeu que um militar no ministério da Saúde não é uma boa solução, 15% responderam que é uma bola solução e 3% não respondeu.


O STF também saiu fortalecido na pesquisa.
Foi questionado pelo Vox Populi: “O Supremo Tribunal Federal quebrou sigilos e prendeu diversos apoiadores de Bolsonaro que fizeram ameaças contra o Supremo nas redes sociais e em manifestações. Na sua opinião”:
63% responderam que o Supremo está certo.
31% que o Supremo está errado
6% não souberam responder.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), ao aceitarem postos no governo os militares tem que se preparar para ouvir críticas, pois nenhum gestor público está acima da lei e na democracia, críticas são comuns, fazem parte do aperfeiçoamento das instituições e dos gestores públicos.

Ao que a pesquisa indica, a opinião pública brasileira não será complacente com os erros do governo federal na administração da pandemia, e como disse Gilmar Mendes, o Exército, como instituição, corre o risco de sair arranhado neste episódio.

A pesquisa Vox Populi foi realizada entre os dias 25 de junho a 3 de julho, tendo sido ouvidas 1.500 pessoas por telefone.