O deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso pela Polícia Federal na noite de terça-feira (16), no Rio de Janeiro, por determinação do ministro Alexandre de Morais, do Supremo Tribunal Federal (STF).

No despacho em embasou a ordem de prisão, o ministro do STF aponta que Daniel Silveira publicou nas redes sociais um vídeo com ofensas, ameaças e pedido de fechamento do Supremo.

No vídeo, Silveira afirma que os onze ministros do Supremo “não servem pra porra nenhuma pra esse país”, “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “onze novos ministros”.

O deputado bolsonarista é investigado pelo STF no inquérito que mira o financiamento e organização de atos democráticos em Brasília. Em junho, ele foi alvo de buscas e apreensões pela Polícia Federal e teve o sigilo fiscal quebrado por decisão do ministro Alexandre de Moraes.

O deputado se encontra preso sem direito a fiança. O mandado de Moraes era para ser cumprido imediatamente, por se tratar, segundo o ministro, de flagrante delito. Veja abaixo trechos da ordem.