Polícia Federal quer saber se o Palácio do Planalto vem financiando a organização dos protestos de 7 de setembro em apoio ao governo e seus ataques às instituições democráticas.

Polícia Federal ouviu depoimento de organizadores que participaram de reunião com ministros Augusto Heleno e Gilson Machado e recebem doações por Pix.

Segundo a CNN, dois organizadores prestaram depoimentos sobre o caso, porque se encontraram com integrantes do alto escalão do governo.

O caminhoneiro Marcos Antonio Pereira Gomes, o Zé Trovão, foi perguntado sobre o encontro que teve com os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Gilson Machado (Turismo). Ele nega que as reuniões foram para falar dos atos, mas para tratar de reivindicações dos caminhoneiros.

Os delegados da PF também indagaram se ele sabia quem está financiando o movimento. O caminhoneiro declarou que através de doações por Pix. Ele diz que não sabe nada sobre a coleta de dinheiro de particulares para financiar o movimento ser transferido para uma chave Pix ligada à Coalizão Pró-Civilização Cristã, de Joinville (SC), embora confirme ter recebido passagem aérea para Brasília.

Os policiais também perguntaram sobre um vídeo publicado em redes sociais, no dia 17 de agosto, no qual Bruno Henrique Semczeszm diz que a concentração inicial dos apoiadores do seu movimento irá acontecer na sede do Parque Leão, uma empresa de eventos localizada no Recanto das Emas (DF), que tem como sócios Maria Marques Costa Leão e Stefânia Marques Leão Fernandes. O Rotary Club do DF diz que as negociações foram feitas com a Fundação de Rotarianos e não com a instituição internacional. Ele respondeu que não conhece essas pessoas; que não sabe quem foi o responsável por localizar e alugar esse espaço; que não sabe qual foi o valor pago pelo aluguel, que não sabe a conta que o valor foi ou seria depositado.

O delegado ainda quis saber qual a participação da deputada Carla Zambelli nos protestos. Ele relatou que o apoio é ideológico. Tanto ela, como os organizadores, consideram legítimas suas manifestações em defesa do impeachment dos ministros do STF.

Com informações da CNN