Pesquisa Grupom/CDL mostra, a maioria dos goianienses (60,5%) estão endividados, por isto a maioria pretende usar o 13º para  pagar débitos com impostos, escola e dívidas, os demais pretendem colocar na poupança, comprar presentes, tirar férias ou reformar a casa

Neste ano 13º salário deve injetar R$ 211,2 bilhões na economia do país e cerca de R$ 650 milhões em Goiás até a semana do Natal.  Pesquisa feita pelo Instituto Grupom a pedido do Clube de Diretores Lojistas (CDL), mostra que dos 51,7% que recebem o chamado abono de Natal,  a maioria, 46,9%, deve utilizar os recursos para o pagamento de dívidas; 42,2% pretendem comprar presentes, tirar férias, comprar um bem pessoal ou reformar a casa, o restante tem outras prioridades.

A pesquisa Grupom/CDL foi realizada entre os dias 13 a 30 de novembro e ouviu 897 pessoas em 228 bairros da capital,nas regiões Centro/Sul (32%), Noroeste (17,9%),  Leste (18,8%) e Oeste (31,3%).

Entre os entrevistados, 35,1% dizem que pretendem utilizar o 13º salário para o pagamento de dívidas; se juntam a este Grupom outros 7,3% que querem usar o recurso para o pagamento de impostos, sobretudo IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores); 4,5% separaram parte do 13º salário  para comprar a lista der material escolar e fazer a matrícula dos filhos, totalizando os 46,9% que vão usar os recursos para pagamento de dívidas ou despesas.

O uso do 13º salário para pagamento de dívidas não é por acaso. De acordo com a pesquisa, 60,5% dos goianienses disseram que estão endividados com débitos de pequeno ou de grande porte, 39,1% declararam que não tem dívidas e 0,4% não  informaram.

Cerca de um quarto dos entrevistados (24,4%) vão reservar o 13º salário  para fazer uma poupança. Entre os que  pretendem investir em consumo,  17,04% afirmam que irão comprar presentes com o abono de Natal; 15,1% irão utilizar o recurso para viagens de férias; 9,5% querem investir na aquisição de bens pessoais e 1,7% para reforma da casa, o que soma 42,2%. Outros 0,4% responderam que querem usar o dinheiro para cuidar da saúde, 11% não souberam avaliar e 0,6% responderam que farão outro uso, como por exemplo, a festa de aniversário.

Entre aqueles que responderam a pesquisa, 17,3% são profissionais liberais, 15,8% estão em atividades comerciais, 11% na indústria; 9,3% são autônomos 8,5%, funcionários públicos. 6,9% são aposentados, 6,7%, em atividades empresariais e 5,7% em atividades femininas; outros 4,5% são professores; 3,5%, estudantes; 3% estão em atividades com veículos (possivelmente Uber e 99) e os demais em atividades militares, bancárias, rurais, de segurança, liberais e do lar.

A maioria (42,1%) tem o Primeiro Grau, 7,2% o Segundo Grau e 50,6% o Terceiro Grau; 51,6% são chefes de família, 4,8% recebem menos de três salários mínimos, 36,8% de três a dez e 58,5%, mais de dez salários mínimos, sendo 49% mulheres e 51%, homens.

 

 

 

Qual foi e qual será o destino do seu 13 salário?

Pagamento de dívidas  ‘                              35,1%

Poupança                                                          24,4%

Comprar Presentes                                       17,0%

Viagem/Férias                                                 15,1%

Aquisição de bens pessoais                       9,5%

Pagamento de impostos (IPTU / IPVA) 7,3%

Material Escolar/Matrícula                         4,5%

Reformar a Casa                                             1,7%

Cuidar da Saúde                                              0,4%

(*) Não sabe/Não avaliou                           11,0%

(**) Outro                                                         0,6%

(*) Categoria não estimulada

(**)Outro: Festa de aniversário

(RM) Múltiplas respostas – Total maior que 100%

 

Como você se sente hoje? 

Não tem dívidas              39,1%

Endividado(**)                60,5%

Não informou(*)             0,4%

(*) Categoria não estimulada

(**) De dívidas pequenas  até extremamente endividado

 

Região de Moradia/Bairros pesquisados

Centro/Sul         32,0%

Noroeste            17,9%

Leste                    18,8%

Oeste                   31,3%

* Total de bairros alcançados pela pesquisa: 228 bairros