O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Portugal prendeu três pastores evangélicos brasileiros nesta quinta-feira (9), dois homens e uma mulher, suspeitos de atuar com tráfico de pessoas e imigração ilegal. De acordo com o Diário de Notícias, eles teriam alojado em uma igreja, com condições “muito precárias”, cerca de 30 brasileiros, entre eles crianças.

Em nota, o SEF informou que o espaço onde estavam alojados não tinha divisões ou privacidade, com banheiros compartilhados e “fracas condições de salubridade”.

Ainda de acordo com a denúncia, a maioria dos brasileiros estavam em situação irregular em Portugal e eram forçados a pagar “dízimo” à igreja. Além disso, a maioria trabalhava de maneira irregular.

Os pastores serão interrogados pelo Tribunal de Lisboa nesta sexta-feira (10). Além dos três mandados de prisão, o SEF também cumpriu cinco mandados de busca e apreensão na capital portuguesa.

Numa nota de imprensa, o SEF refere que “os cidadãos estrangeiros, angariados pela organização religiosa no país de origem, encontravam-se na sua maioria em situação irregular em Portugal, a exercer atividade laboral subordinada sem o necessário título jurídico válido”.