Na manhã desta quarta-feira (25), o nadador paralímpico Daniel Dias continuou a fazer história na modalidade ao conquistar a medalha de bronze na final dos 200 metros livres S5, categoria para atletas com limitações físico-motoras. Trata-se de mais uma marca para o esportista de maior sucesso de todos os tempos na natação dos Jogos Paralímpicos.

Da RBA

Com a marca de 2min38s61, ele ficou atrás do italiano Francesco Bocciardo, vencedor com 2min26s76, novo recorde paralímpico, e do espanhol Antoni Ponce, prata com 2min35s20. Foi a 25ª medalha conquistada por Daniel Dias em edições de Paralimpíadas, totalizando 14 ouros, sete pratas e quatro bronzes desde sua primeira participação, em Pequim-2008.

“Foram cinco anos muito difíceis. A gente ficou sem treinar, enfrentou muita coisa. Mas saber que minha família está me acompanhando, meus filhos, isso me deu força, independentemente do que está acontecendo aqui eu vou me divertir, vou chorar bastante. Meus últimos Jogos, então quero aproveitar cada momento”, afirmou o atleta ao site do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Recordista na natação paralímpica, Daniel Dias ainda vi disputar quatro provas em Tóquio – Foto Ale Cabral/CPB

Em janeiro deste ano, o nadador declarou nas redes sociais que esta seria sua última edição dos Jogos. Ao site oficial das Paralimpíadas de Tóquio, ele falou sobre como gostaria de ser lembrado após sua aposentadoria.

“O que define cada um de nós é o que está dentro de nós e dentro de nós existe uma força muito grande, capaz de realizar grandes sonhos, grandes objetivos”, disse. “E isso, para mim, é o que gostaria de deixar como legado, que as pessoas entendam que sim, somos diferentes, mas somos iguais ao mesmo tempo em capacidade e seria incrível quebrarmos essa barreira de preconceito.”

Natação brasileira brilha no primeiro dia das Paralimpíadas

No primeiro dia de competições na natação paralímpica, o Brasil conquistou quatro medalhas. Além do bronze de Daniel Dias, o destaque foi Gabriel Bandeira, ouro nos 100 metros borboleta da classe S14, para atletas com deficiência intelectual. Além do ouro, ele também superou o recorde paralímpico.

Gabriel Geraldo foi a primeira medalha do Brasil, com uma prata nos 100 metros costas da classe S2, e Phelipe Rodrigues terminou em terceiro nos 50 metros livre da classe S10.

Com os resultados, o Brasil já acumula 106 medalhas na natação em Jogos Paralímpicos, sendo 33 de ouro, 35 de prata e 38 de bronze.

Confira as próximas provas de Daniel Dias

100 m livres masculino, quarta-feira, (25), a partir das 21h

50 m mariposa masculino, quinta-feira, (27), a partir das 22h

50 m costas masculinos, domingo, (30), às 21:52

50 m livres masculinos, terça-feira (31), a partir das 22:40