Em artigo no seu Facebook, a enfrermeira Ana Caterine Carneiro, que foi agredida por bolsonaristas em Brasília questiona: “Que loucura é essa? O mundo aplaude os profissionais de saúde. No Brasil a gente apanha? As coisas perderam o sentido. A força para continuar esmoreceu”, desabafa.

Confira abaixo a íntegra do artigo que foi publicado pelo DCM (Diário do Centro do Mundo):

PUBLICADO NO FACEBOOK DA AUTORA

POR ANA CATARINE CARNEIRO

Ane Caterine durante o protesto por melhores condições de trabalho dos enfermeiros em Brasília

Acordei hoje com o coração acelerado. Chegou o dia do ato que foi preparado com tanto cuidado. Ato em homenagem aos profissionais de saúde que faleceram pelo COVID, de pedir pelas nossas vidas, de dizer à população “estamos aqui” e “nos ajude”.

Nossas mensagens eram claras nesse sentido. Mas os apoiadores do Bolsonaro entenderam que era contra ele. Colocaram suas faixas entre nós e nos xingaram. Muito! De canalhas, medíocres, covardes, hipócritas, palhaços, bandidos, genocidas, esquerdopatas e muitas outras coisas, gritaram e cuspiram na nossa cara.

E nós? Deu revolta, vontade de responder. Mas eles entenderiam? Parariam? Nosso ato ali era mais importante do que discutir com essa gente. Permanecemos em silêncio, olhar para frente, posição mantida.

Até que dois deles foram para cima da enfermeira ao meu lado. Não dava para permanecer passiva. Me coloquei na frente dela em silêncio, queria deixar claro que ela não estava só. Aí foi pancada na cabeça, empurrão, ameaça, e claro, mais cuspe. Fiquei calma apesar de entender a gravidade do que estava acontecendo. Os colegas fizeram a proteção. Depois tivemos apoio da Polícia Militar.

Fui para casa. Precisava lavar o rosto rapidamente. Fui atingida pela saliva deles várias vezes. Aí a ficha caiu. A tristeza veio com força, não consegui mais conter o choro. A vida já não está sendo fácil nesse período. E acontece isso?! Como pode?! Num momento em que éramos para estarmos unidos contra a pandemia… virou jogo de torcida.

Que loucura é essa? O mundo aplaude os profissionais de saúde. No Brasil a gente apanha? As coisas perderam o sentido. A força para continuar esmoreceu.

Mas começaram a chegar as mensagens de apoio. Isso está me ajudando muito. Fortalecendo de novo. Então de acelerado, meu coração foi para dilacerado, mas aos poucos, as mensagens vão me ajudando. Como é bom sentir esse carinho!

Então é isso. Vamos voltar para nossa luta. Contra a pandemia, contra o ódio, a favor das pessoas. De cabeça erguida. E tendo fé em dias melhores!

A agressão contra Ana Caterine