Padre Justino, indígena da etnia Tuyuka, é um dos colaboradores do Sínodo da Amaz6, encontro promovido pelo Papa Francisco que pode mudar os rumos da Igreja Católica no mundo.

 Por:   – Manaus (AM) – Amazônida, Tuyuka e padre salesiano. Assim pode ser definido Justino Sarmento Rezende, um dos padres indígenas que participará do Sínodo dos Bispos para a Amazônia com o Papa Francisco, que acontece a partir deste domingo (6) e vai até dia 27 de outubro, no Vaticano, em Roma. Nascido na aldeia Onça-Igarapé, no distrito de Pari-Cachoeira, no Alto Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira, norte do Amazonas, o padre Justino pertencente ao povo Ʉtãpinopona, que significa “filhos da cobra de pedra”, ou Tuyuka, para os não-indígenas.