No próximo domingo, 5 de julho, Goiânia celebra 78 anos de Batismo Cultural. Para comemorar a data, a Orquestra Sinfônica de Goiânia preparou a exibição, a partir das 17h, de um concerto online com a participação de grandes nomes da música concerto em Goiás, bem como do secretário municipal de Cultura, Kleber Adorno.

O Batismo Cultural de Goiânia foi realizado em 1942. A Capital é a única cidade do Brasil que tem esta denominação como a data de sua inauguração oficial. Neste dia, Goiânia foi palco de várias realizações culturais que atraíram personalidades públicas de todo o país. Neste dia também aconteceu a inauguração do Cine Teatro Goiânia, hoje o Teatro Goiânia, local onde Pedro Ludovico entregou a chave simbólica da cidade ao primeiro prefeito, Venerando de Freitas Borges.

“É uma data muito importante para nossa cidade. A orquestra sempre comemorou e, neste ano, não seria diferente, apesar das nossas atuais condições restritas devido ao isolamento social. Preparamos um material muito bonito, emocionante, com participações muito especiais e, quem está em casa, poderá conferir e celebrar conosco”, afirma o maestro e diretor da Orquestra, Eliseu Ferreira.

A live concerto será exibida no Instagram e Facebook da Orquestra Sinfônica de Goiânia.

O Batismo-Cultural foi a Festa da Inauguração.

Se o 24 de outubro de 1933 marca o lançamento da pedra fundamental da construção da nova Capital do Estado de Goiás, o 5 de julho de 1942 corresponde à sua inauguração.

No dia 24 de outubro, uma promessa, uma esperança. No dia 5 de julho, a o sonho se materializa. Foram necessários 9 anos de trabalho, criatividade e muita perseverança para erguer do nada a cidade que trouxe desde às suas formas, e na profusão de emigrantes que para cá vieram, as concepções de modernidade e de pertencimento dos goianos aos novos rumos de desenvolvimento que o Brasil passaria a experimentar a partir da Revolução de 1930 e dos governos do presidente Getúlio Vargas (1930-1945) e Pedro Ludovido Teixeira (1930-1945).

O escritor e historiador Ubirajara Galli relata:

“No mês de fevereiro de 1942, o presidente Getúlio Vargas assina um decreto-lei autorizando as solenidades que iriam compor o leque de ações que dariam vida ao chamado ‘Batismo Cultural’. Dec.-lei número 4.092. De 05 de feve05reiro de 1942. Autoriza a Reunião, na Cidade de Goiânia, em julho do corrente ano, das Assembléias Gerais, dos Conselhos Nacionais de Geografia e de Estatística. Como parte da pré-comemoração do Batismo Cultural de Goiânia foi realizado, na segunda quinzena de junho de 1942, o VIII Congresso Nacional de Educação. Ainda que ele não constasse do Convite oficial, foi extremamente importante para mostrar Goiânia a profissionais do ensino de todos os cantos da Federação. Estrategicamente, o evento foi encerrado no dia 27 de junho, com a maioria permanecendo em solo goianiense para a Abertura da programação oficial do Batismo, que teria início a 1º de julho” (pág. 20).

Apesar da ausência do presidente Getúlio Vargas, as festividades do Batismo cumpriram extensa programação, qual seja:

Dia 1º de julho de 1942, reunião preparatória, seguida de visita das Delegações, ao Interventor, e, por fim, solene instalação do evento no Cine-Teatro ‘Goiânia’, sob a presidência do Embaixador José Carlos de Macedo Soares, tendo como convidado de honra o Interventor Pedro Ludovico Teixeira

Dia 2 de julho: após circuito, pela cidade nascente, abertura da Exposição Pecuária, à tarde: e, à noite, Primeira Conferência do Curso de Informação de Estatística, intitulada ‘A Estatística e a Sociedade’.

Dia 3 de julho: visita ao Mercado, ao Leprosário, e a outras localidades.

Dia 4 de julho: recepção às altas autoridades, e, à noite, grande baile, no Automóvel Clube oferecido pelo Chefe do Governo aos ilustres Visitantes.

Dia 5 de julho: I – às 5 horas, Alvorada, pela Banda da Polícia Militar, Tiro de Guerra, e várias Escolas; II – às 8h, Chegada do Desfile à Praça Cívica, com hasteamento da Bandeira Nacional, no Palácio do Governo: III – Missa Campal, na Praça Cívica, celebrada por S.E. o Cardeal Leme; Sermão por Dom Aquino Correia, Membro da Academia Brasileira de Letras; IV – Soleníssima Sessão de Inauguração da nova Capital, no Cine-Teatro ‘Goiânia’; V – Discurso do Interventor Pedro Ludovico Teixeira, fazendo  entrega oficial das Chaves da nova Capital do Estado, ao Prefeito da Cidade; VI – Discurso do S.Exa. o Embaixador José Carlos Macedo Soares, presidente do IBGE; VII – Evolução de todos os aparelhos do Aero Clube do Estado, VIII Salva de 21 tiros; IV – Às 22h, Grande Banquete oferecido pelo Chefe do Governo, no Salão de Festas do Palácio das Esmeraldas às altas autoridades presentes à inauguração da Nova Capital.

Nos dias 6 a 11 de julho, prosseguiam as festividades, com o lançamento da Pedra Fundamental da Catedral Metropolitana, sob a presidência do Cardeal Leme (dia 6), e reunião na Escola Técnica Federal; Dia 7, manhã livre, com despedida das autoridades que regressavam a seus respectivos Estados: dia 8, inauguração do novo edifício do Departamento de Estatística; dia 9, lançamento da Pedra Fundamental da Prefeitura Municipal, seguido de almoço íntimo no Automóvel Clube; e, às 20h, Conferência do grande filósofo Padre Leonel Franca, S.J..

Dia 10 – às 15h, Coquetel, no Automóvel Clube (atual Jóquei Clube), oferecido pelo Diretório de Geografia e Junta Regional de Estatística; e, às 20h, Sessão Solene de Encerramento das Assembleias e das Exposições.

As festividades do Batismo Cultural se encerraram na manhã de 11 de julho, com agenda livre, e despedida dos convidados.

Serviço

Assunto: Orquestra Sinfônica de Goiânia celebra aniversário do Batismo Cultural da Capital

Data: 05 de julho

Local: Instagram e Facebook da Orquestra Sinfônica de Goiânia

Contato: Assessoria de Comunicação – Secult Goiânia