Emenda de deputados do PT e PC do B obriga  governo brasileiro a garantir recursos para a imunização de cerca de 212 milhões de brasileiros em 2021. A meta foi aprovada pelo Congresso Nacional ontem (16), durante a apreciação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2021).

“ Vacina contra a Covid-19 para todos já aprovada na LDO. Garantimos que o Orçamento da União tenha obrigatoriamente recursos para imunizar, até o final do ano, os mais de 200 milhões de brasileiros e brasileiras”, comemorou o ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), autor da emenda, em parceria com a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

A emenda acatada pelo relator da LDO, senador Irajá (PSD-TO), busca garantir a produção, aquisição, armazenamento, acondicionamento, distribuição e transporte de vacinas e soros para estados e municípios, visando à vacinação da população contra a Covid-19.

Padilha e Jandira explicaram que a meta para assegurar os recursos no orçamento do próximo ano é fundamental, em face da necessidade de enfrentar a situação de emergência epidemiológica e de garantir insumos para combater a pandemia, buscando assim, imunizar toda a população brasileira.

 

Os parlamentares destacaram ainda que um dos pontos mais polêmicos e ausentes no Plano de Vacinação do governo Bolsonaro é exatamente o de não apontar para universalização da vacina, ou seja, não garante a vacinação de todo o povo brasileiro.

Jandira Feghali explicou que a LDO não fala de valores, mas estabelece as diretrizes e metas que receberão os recursos do orçamento.

“Não existia a ação vacinação na LDO. Nós criamos essa ação. A partir daí, o relator cria essa ação da vacinação, e nós fizemos a emenda de meta para vacinar 212 milhões de brasileiros. E o senador Irajá incorporou essa emenda Aprovou 106 milhões de brasileiros na minha emenda e 106 milhões de brasileiros na emenda do deputado Alexandre Padilha. Portanto, existe a meta de vacinação de 212 milhões de brasileiros no anexo de metas da Lei de Diretrizes Orçamentárias aprovado hoje”, completou.