Índices de contágio,  400 mil mortes, falta de vacinas, queda do PIB, inflação, desemprego, insegurança alimentar, ameaças de desestabilização das instituições da democracia.

Por Renato Dias, do seu blog Renato Dias on line 

O ano de 2021 é o pior dos últimos 100 anos, diz o ex – presidente da Assembleia Legislativa do Estado Jardel Sebba. Grave como a Gripe Espanhola, de 1918, e o crash da Bolsa de New York, em 1929, relata o médico, ex – prefeito de Catalão e ex – secretário de Estado de Gabinete.

_ Jair Bolsonaro e Ronaldo Caiado são os responsáveis tanto pela crise sanitária e de saúde pública quanto pelo caos na economia.

Jardel Sebba

 

O doutor em Ciências Políticas, Sílvio Costa aponta a crise estrutural e endêmica oriunda em 2008, que aprofunda – se sob Michel Temer e atinge o ápice com Jair Bolsonaro. A crise é glo­bal, pontua. Goiás sofre os efeitos, crê. A tendência é de agravamento, prevê o sociólogo.

_ Da crise mundial, no Brasil e no Estado. Não há saídas sem reformas estruturais. As medidas da União devem ampliar o caos.

Silvio Costa
Silvio Costa
Michel Temer

 

 

Jair Bolsonaro

Descalabro. É a síntese da economia, em 2021, no Brasil. Quem afirma é o jornalista, adepto do New Journalism, além de historiador de linhagem marxista, especialista em geopolítica internacional, Frederico Vitor de Oliveira. A crise inicia – se com o golpe de 2016, metralha.

_ O desmonte do Nacional-desenvolvimentismo, pela agenda neoliberal, executado por Paulo Guedes, é o responsável pelo mix da crise : Pandemia e recessão.

Frederico Vitor de Oliveira

A queda do PIB, em 2020

Advogado especialista em Direito Empresarial, Luciano Almeida de Oliveira informa com exclusividade ao Portal de Notícias www.renatodias.online que os indicadores da economia traduzem o elevado grau de desconfiança dos empresários nacionais e internacionais.

_ Falta confiança? Faltarão investimentos no mercado. É simples. Assim.

Luciano Almeida de Oliveira
Processo de desindustrialização
A fuga de investimentos de capitais

Historiador, Reinaldo Assis Pantaleão revela que o País  vive, hoje, uma quebradeira. Motivo: a política macroeconômica adotada por Paulo Guedes. Um modelo do Chile, de Augusto Pinochet, atira. Já o inquilino da Casa Verde, Ronaldo Caiado,  afunda a economia local, fuzila.

Reinaldo Pantaleão
Reinaldo Pantaleão

_ Pobre Estado de Goiás. Com 7,2 milhões de atingidos. Pelos desgovernos. De Jair Messias Bolsonaro e de Ronaldo Caiado.

Augusto Pinochet

O advogado especialista em Direito Empresarial, Previdenciário, Tributário e Trabalhista, João Pina, aponta a crise que grassa o tecido social, em Goiás, ataca a suspensão dos programas so­ciais como Renda Cidadã, Cheque Moradia e vê despreparo no exercício do Poder, em Goiás.

_ Ronaldo Caiado, que alegou não querer o voto do eleitor que protestava, executa uma gestão pública pífia. Lamentável.

João Pina