Matéria assinada por Renata Mariz e Rafael Garcia no jornal O Globo ouviu especialistas que disseram que número de mortes pelo coronavírus teria sido menor se governo federal tivesse coordenado esforços pelo isolamento e controle da pandemia. Em Goiás, portal G1 informa que Estado já alcançou 2 mil mortes pelo covid19

A matéria abre dizendo:

A escalada no número de mortes por Covid-19 no Brasil foi desde o início marcada por uma sucessão de polêmicas com o Ministério da Saúde. O órgão que deveria coordenar o enfrentamento à pandemia foi palco de trocas de ministros, interferências políticas e tentativa de manipulação de dados, atrapalhando seu desempenho, afirmam profissionais ouvidos pelo GLOBO”.

Mais à frente aponta a responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro pela crise:

O Brasil ultrapassou a marca de 100 mil mortos pelo novo coronavírus no fim da primeira semana de agosto. No mesmo momento, o país também chegou a 3 milhões de casos registrados da doença. Com esses números, a Covid-19 ultrapassou doenças cardíacas e armas de fogo em seus níveis de letalidade.

Quatro dias antes do anúncio do que na época foi informado como a primeira morte notificada no Brasil, em 17 de março, a pasta recomendou adiar eventos de massa, antecipar férias escolares e o home office. Mas o presidente Jair Bolsonaro, no dia do primeiro óbito, atacou o que chamou de “histeria” e minimizou a gravidade da epidemia em várias oportunidades”.

Leia a matéria completa no jornal O Globo