Numa conversa com jovens aprendizes prefeito mostra confiança, aborda com otimismo o futuro e diz que município esta preparado para os desafios de criar postos de trabalho na era digital.

 

Marcus Vinícius

Aparecida de Goiânia completou 97 anos no último sábado, 11 de maio. A cidade  nasceu singela em 1922, a partir de um povoado que foi se formando ao lado da Capela de Nossa Senhora Aparecida, mas com o passar das décadas se transformou.

Até os anos 1990, Aparecida era a “cidade-dormitório”, agora, é um centro pólo nas indústrias farmacêutica, de cosméticos, tintas,  alimentícia, logística e em breve, de informática.

Na manhã de sexta-feira, 10/5, durante assinatura de convênio entre a prefeitura de Aparecida e a Rede Sagres de Comunicação, o prefeito Gustavo Mendanha (MDB) teve a oportunidade de falar com cerca de 200 jovens aprendizes da Fundação Pró-Cerrado. Fez uma apresentação daquilo que sua gestão já fez, e do que irá fazer.

Não foi um discurso tradicional de prestação de contas. O auditório, composto de garotos e garotas na faixa dos 15 aos 18 anos, ouviu atentamente Gustavo Mendanha falar sobre implantação de aulas de robótica nas escolas do ensino fundamental, na instalação de 500 quilômetros de cabos de fibra ótica, no incentivo na criação de empregos sob a ótica da Quarta Revolução Industrial com a  atração de startups e empresas de informática para o município.

“Eu não quero competir com a cidade de Anápolis, que é uma cidade-irmã, ou com o Goiânia. Eu quero competir com as maiores e mais desenvolvidas cidades do mundo, por isto estou apostando em tecnologia”, justica Gustavo.

O jovem prefeito de 37 anos contou para rapazes e moças que decidiu implantar aulas de robótica no ensino médio, porque fez um projeto piloto na Escola Municipal Francisco Rafael Campos, no Conjunto Planície, e os resultados foram supreendendes: as crianças melhoraram os níveis de atenção, desenvolveram-se em matemática, português e inglês, e vislumbram um futuro melhor, numa região onde muitos meninos e meninas são filhos de presidiários, e vulneráveis ao assédio do crime e do tráfico.

 

“Eu tomei uma decisão, de levar aulas de robótica para todas as escolas municipais de Aparecida de Goiânia, para tornar as crianças mais criativas, mas interativas, pensando também no futuro próximo. Daqui há pouco algumas profissões deixarão de existir. E temos que preparar os nossos jovens para esta era digital que já chegou e vai avançar ainda mais”, pontifica.

Gustavo comentou sobre os projetos Cidade Inteligente e Cidade Digital, que estão em implatanção, com a rede de fibra ótica por toda a cidade, objetivando modernizar a administração pública municipal e atrair empresas do mundo digital para o município, além de outros benefícios nas áreas de educação e segurança.

 

“Vamos trazer mais segurança, que não é obrigação do município e sim do Estado, com a instalação de mais de 1.500 câmeras pela cidade. Só nas ruas e avenidas serão 600 câmeras.  Também teremos transparência. Não será preciso bater ponto na hora em que chegar ao posto de trabalho, porque todos os nossos servidores serão cadastrados, e assim que ele entra ou sai da prefeitura, o sistema vai avisar. Vamos revolucionar Aparecida com mais segurança, mais transparência e vamos tornar a cidade mais atrativa. Daqui a pouco mais empresas serão instaladas”, frisa.

Investimentos

Sem fazer arminha com as mãos e sem falar em crise, Gustavo Mendanha deu um banho de otimismo e esperança aos jovens que ouviram atentos sua explanação.

Enquanto o Estado está descredenciando, fechando portas, tendo hospital fechado e  fechando restaurante popular, querendo fechar vapt-vupt,  acabando com programa de estágios , nós estamos ampliando o nosso restaurante popular e vamos criar um Pró-Jovem para dar oportunidades de estágio e primeiro emprego a 100 jovens”, pontua .

 

“Ontem abrimos mais 40 leitos para as nossas crianças, enquanto o Estado tem dificuldade para manter o Materno Infantil, nós criamos 30 leitos convencionais e mais 10 de UTI, no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia, que estão à disposição, não só das famílias aparecidenses..mas de todo Estado Na quarta-feira visitei o HMAP e fui às UTI´s, dos dez leitos de UTI haviam seis crianças, duas de Goiânia e uma de Formosa”, salienta.

 

Gustavo Mendanha seguiu sua fala sem reclamar de crise, apontando outros investimentos, como a pavimentação de ruas e avenidas, a implantação de cem praças com pistas de cooper, quadras de esporte e equipamentos de ginástica nos bairros.

Sobretudo, Gustavo instigou nos jovens da platéia o orgulho de serem aparecidenses.

Otimismo

O Brasil está ficando cada vez mais cansado do discurso pessimista que tomou conta do país nos últimos cinco anos.

Não é fazendo arminha na mão e olhando no retrovisor, ao invés de mirar no para-brisa que o país e o Estado vão caminhar no rumo certo.

Aparecida de Goiânia está de parabéns pelos 97 anos de desenvolvimento, onde passado e futuro se encontram neste onze de maio.