Em artigo publicado no jornal The New York Times, Gaspard Estrada, diretor executivo do Observatório Político da América Latina e do Caribe (OPALC) da Sciences Po, em Paris, diz que presidente brasileiro promove colapso da disciplina nas Forças Armadas, elevando o risco para a democracia no país e na região.

O dilema dos militares brasileiros: apoio Bolsonaro ou democracia

Por Gaspar Estrada

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, está estimulando um colapso institucional na segunda maior democracia do continente americano, de forma semelhante ao que Donald Trump tentou nos Estados Unidos.

Bolsonaro não apenas promove o colapso da disciplina no exército, mas também ameaça impedir a organização das eleições do próximo ano. Todos esses eventos mostram uma democracia ameaçada com intensidade crescente. E o problema é que no Brasil, ao contrário dos Estados Unidos, os escalões superiores das Forças Armadas tiveram um papel central nessa meta, muitas vezes apoiando o ataque autoritário do capitão aposentado.

São tantas as linhas vermelhas cruzadas pelo governo de extrema direita no Brasil que é difícil perceber quando está enfrentando o inaceitável. Mas este é aquele momento.

O Brasil vive um processo acelerado de degradação institucional. Em questões tão relevantes como meio ambiente, justiça, relações exteriores, educação ou cultura, o Estado brasileiro tem sido progressivamente corroído pelo Bolsonarismo. No entanto, poucos setores foram tão atingidos como o exército e a defesa nacional. Portanto, se as Forças Armadas querem manter a adesão às leis e à Constituição, devem decidir se estão com o Bolsonaro ou com a democracia.

Clique AQUI e leia a íntegra do artigo no New Yokr Times