Tomou posse nessa terça feira (27) a nova diretoria do SEBRAE Goiás. O ato aconteceu durante a 3º REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA 2021 do Conselho Deliberativo Estadual do SEBRAE/GO, em Goiânia, seguindo todos os protocolos de segurança devido à pandemia da COVID-19.

Na ocasião foram empossados o novo Diretor Superintendente, Antônio Carlos de Souza Lima Neto; o Diretor de Tecnologia e Gestão, João Carlos Gouveia e o Diretor de Atendimento e Relacionamento, Marcelo Lessa Medeiros Bezerra.

Nova gestão
Graduado em Engenharia Agronômica, pós graduado em Gestão de Negócios, Antônio Lima Neto é especialista em Formação de Lideranças e tem vasta experiência com gestão de empresas. Foi membro do conselho deliberativo do SEBRAE, e, atualmente exercia o cargo de Secretário de Estado, na Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás – SEAPA.

o novo Diretor Superintendente, Antônio Carlos de Souza Lima Neto; o Diretor de Tecnologia e Gestão, João Carlos Gouveia e o Diretor de Atendimento e Relacionamento, Marcelo Lessa Medeiros Bezerra.

No SENAR, trabalhou por mais de 10 anos à frente da gestão e coordenação de processos e garante que toda a experiência adquirida servirá como base para gerir o SEBRAE e enfrentar os desafios.

A nova gestão foi eleita por unanimidade, pelos 13 Conselheiros, com o apoio declarado pelo Fórum Empresarial, o Governo de Goiás, além do Presidente do Conselho Administrativo do SEBRAE/GO, Ubiratan Silva Lopes.

Antônio destaca o formato de gestão que pretende aplicar no SEBRAE

“O SEBRAE é uma importante instituição que se faz mais que nunca essencial para o empresário, tanto para ajudar quanto auxiliar em um momento tão delicado para nossa economia. O SEBRAE se fará presente ao empresário para que possamos todos juntos superar esse momento da melhor maneira. O novo SEBRAE será o SEBRAE para todos, nos faremos presentes onde o empresário precisar, em todas as frentes e para todos, promovendo o EMPREENDEDORISMO QUE TRANSFORMA”.

Desafios da gestão
A nova gestão precisará equilibrar as necessidades do empresário com as novas práticas de mercado. A pandemia da Covid 19 foi responsável pelo fechamento de diversas empresas e as que continuam abertas vão precisar de modelos inovadores para auxiliar a retomada da economia.