Não é normal fazer vista grossa ou desvirtuar as informações sobre as queimadas na Amazônia, colocando a economia nacional em risco diante do mundo.

Não é normal um presidente da República pretender retirar um fiscal de um porto no Rio de Janeiro, em uma região reconhecidamente dominada pelas milícias. Não é normal intervir em órgãos federais que deveriam trabalhar com autonomia e independência. Não é normal fazer vista grossa ou desvirtuar as informações sobre as queimadas na Amazônia, colocando a economia nacional em risco diante do mundo. Em qualquer país civilizado, um presidente que mente dessa forma patológica seria “impeachado”. Jair Bolsonaro já deu inúmeros motivos para ser submetido a um processo de deposição.

Assista ao comentário de Luis Nassif: