Conta foi feita pelo Estadão, que revelou  que quando assumiu eram 1.933 obitos e qu a n dfo deixou foram mais de 12.884 mortes pelo coronavírus.

No dia em que Nelson Teich foi exonerado, menos de um mês após tomar posse, o Ministério da Saúde informou que foram registradas 824 mortes e 15.305 novos casos por covid-19 em 24 horas. É um novo recorde diário de ocorrências, superando os 13.944 casos relatados na quinta.

No período de 29 dias da gestão Teich, foram mais 12.884 óbitos pelo coronavírus, um avanço de 666%.

Quando Luiz Henrique Mandetta (DEM) foi demitido, em 16 de abril, o Brasil relatava 1.933 óbitos por covid-19. Nessa sexta, o país chegou a 14.817 óbitos, além de ter 218.223 contaminados pela doença.

Conforme ressalta o Ministério da Saúde, porém, os novos registros em 24 horas não indicam efetivamente quantas pessoas morreram ou se infectaram de um dia para o outro, mas sim o número de registros que tiveram o diagnóstico de coronavírus confirmado nesse intervalo.