Kennedy Alencar passa em revista aos absurdos como as declarações estapafúrdias do ministro da Educação (?) sobre plantio de maconha nas universidades federais e as estupida atuação do nosso chancelar, que arriou as calças para os EUA, levando como prêmio o aumento da tarifa de importação do aço brasileiro para as terras do Tio Sam.

Kennedy adverte sobre Sergio Moro, a quem serenamente aponta como possuidor de um “visão medíocre da função pública” ao recusar-se a conversar com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil e a quem classifica como alguém que “não está à altura do cargo”

 Moro é a figura mais perigosa para a democracia brasileira. Porque ele é autoritário, ele tem uma visão repressiva para a segurança pública e para o país, mas ele tem uma imagem muito boa, de cavaleiro do combate à corrupção.

Ouça: