Desde o primeiro mutirão urbano, idealizado e lançado por Iris Rezende em 1966, ano do seu primeiro mandato à frente da Prefeitura de Goiânia, passaram-se 53 anos. É neste meio século de existência os mutirões de Iris incentivaram o contato direto entre a população e o poder Executivo.

Iris faz dos mutirões um exercício  de democracia, no contato corpo-a-corpo com os cidadãos. É nesta interação com os muníncipes wue o prefeito ouve criticas e sugestões sobre as necessidades de um bairro ou de um indivíduo. O resultado deste exercício democrático  se expressa  também em números. Já são mais de 1,3 milhão de atendimentos desde a 1ª edição, realizada em junho de 2017.

Desde a década de 1960 Iris Rezende pratica o mesmo ritual: vai as frentes de obras e serviços acompanhado de vereadores e secretários, sempre com a mesma recomendação: “Fiquem próximos de mim”.  Vez em quando, Iris chama um secretário  e entrega um bilhete, geralmente uma demanda entregue por um morador. Neste momento recomenda ao auxiliar: “Examine com atenção e dê uma solução para está situação que está afligindo os moradores”.

Região Leste

São 27 bairros contemplados por esta edição do mutirão que teve início neste sábado.  Mais de 160 serviços públicos das administrações municipal e estadual estão à disposição da população nestes dois dias de trabalho.

Na solenidade de abertura do Mutirão, o governador Ronaldo Caiado esteve representado por seu chefe de gabinete, Lívio Luciano, que enalteceu o evento enquanto uma forma eficiente de prestação de serviços públicos à população. O Governo de Goiás, agora com participação efetiva nos mutirões da Prefeitura, oferece cerca de 45 serviços de sua competência.

“Assim como tem afirmado o governador Ronaldo Caiado, o mutirão, idealizado por Iris Rezende é uma forma eficiente de se prestar os serviços públicos à população e o Estado não poderia passar à margem desse grande evento. Estamos aqui, de mãos dadas com a Prefeitura, para atender o povo, porque não existe outro sentido para a administração pública, senão servir à população”, afirmou.

Para o prefeito Iris Rezende, o mutirão é a oportunidade que a administração pública tem de estar perto do povo, ouvindo e atendendo as demandas mais urgentes da população, que muitas vezes não tem como se dirigir à Prefeitura ou a uma das suas lojas de atendimento. Além disso, segundo o prefeito, o mutirão é uma grande festa cívica, onde há uma efetiva integração entre administradores e administrados, o que facilita a gestão e aumenta as chances de sucesso.

“O Mutirão é a administração perto do povo, ouvindo suas demandas, ouvindo suas críticas e resolvendo os problemas que são passíveis de solução imediata. É uma maneira de administrar que deu certo. O tempo provou isso. Lancei o primeiro mutirão em Goiânia em 1966. Era uma prática conhecida apenas na roça, mas que foi amplamente recepcionada pela população da cidade. Hoje, os mutirões são usados até pela ONU para atender as demandas de populações carentes mundo afora, de forma que fico extremamente feliz de ver o mutirão atendendo as expectativas do nosso povo”, frisou.

Os estandes das várias secretarias da Prefeitura e do Estado de Goiás estão montados na rua 14, esquina com Rua 14-A, no Conjunto Riviera. Os atendimentos, neste sábado, 28/9, vão até às 16 horas e amanhã, domingo, 29, começam às 8h e terminam ao meio-dia. Serviços de saúde, educação, direitos humanos, assistência, procuradoria, finanças, entre outros, podem ser acessados pela população diretamente nos estandes.

Vários serviços de infraestrutura, limpeza, trânsito e reforma de prédios públicos estão sendo executados pela Seinfra, pela Comurg e SMT ao longo de toda semana. Durante o Mutirão, o prefeito Iris Rezende vai reinaugurar o Cais do Jardim Novo Mundo, que foi requalificado para ser alçado à condição de Unidade de Pronto Atendimento (UPA). (Com informações da Secom).