Ministério Público do Rio de Janeiro afirma na denúncia de corrupção, na Operação Hades contra o prefeito Marcelo Crivella, candidato à reeleição pelo Republicanos, que havia mais um grupo criminoso em atuação durante sua gestão.