Total de 2021 já supera o ano passado inteiro. Hoje, chegou a 391 mil. Soma de casos ultrapassa 14,3 milhões. Um dado positivo: média móvel recuou.

Por Redação RBA

Vacinação em quilombola no Amazonas: até ontem, quase 29 milhões receberam a primeira dose e 12,5 milhões, a segunda.

São maios 32.572 casos de covid-19 confirmados nas últimas 24 horas, o total chegou neste domingo (25) a 14.340.787, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O que indica 15 milhões já nos primeiros dias de maio. Já o total de óbitos teve hoje acréscimo de 1.305, somando 390.797, apontando para 400 mil mortes em consequência da pandemia ainda durante a semana que começa. Só nos primeiros quatro meses de 2021, a soma das mortes supera todos os registros de 2020.

Segundo os dados do Conass, o número de casos recuou pela segunda semana seguida, uma informação positiva, embora se mantenha em nível alto. Nesta semana epidemiológica, foram 408.124, ante 455.085 e 491.049 nas anteriores, respectivamente.

Isso aconteceu também em relação ao total de mortes, que chegou a 17.814 na última semana. As anteriores somaram 20.344 e 21.141. A média móvel saiu da faixa dos 3 mil óbitos/dia. Na semana epidemiológica encerrada hoje, foi de 2.495.

Flexibilização e vacinas

O estado de São Paulo responde por 19,8% dos casos (2.834.321) e 23,7% das mortes (92.693). Em números absolutos, o Rio de Janeiro registra 42.914 óbitos e Minas Gerais, 32.318. Nesta semana, o governo paulista anunciou nova flexibilização nas medidas de combate à covid, o que exigirá observação para acompanhar possíveis impactos.

Até ontem (24), 28.969.324 pessoas receberam a primeira dose da vacina – o equivalente a 13,7% da população. E a segunda chegou a 12.499.298 pessoas (5,9%).